Cultura

Parada do Orgulho LGBT acontece em setembro na Ponta Negra

A parada deste ano terá fiscais para coibir “manifestações ousadas demais”, como nudez - foto: arquivo EM TEMPO

A parada deste ano terá fiscais para coibir “manifestações ousadas demais”, como nudez – foto: arquivo EM TEMPO

A edição de número 15 da Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) de Manaus marca a volta do evento à Ponta Negra. Depois de oito anos limitada ao sambódromo, a parada deste ano promete reunir entre 80 mil e 150 mil pessoas no último domingo (dia 27) de setembro, no bairro Ponta Negra, na Zona Oeste.

“É uma vitória da comunidade LGBT ter nossa festa liberada para ser feita na rua, como uma parada de verdade, e não ficar presa dentro do sambódromo. Foi uma coisa que já pedimos das autoridades há muito tempo, mas só agora fomos atendidos”, comemorou a organizadora da parada e presidente da Associação Amazonense de Gays, Lésbicas e Travestis (AAGLT), Bruna La Close.

A concentração será a partir de 14h, na rotatória da Estrada do Turismo. De lá o público segue em caminhada liderada por três trio-elétricos até o anfiteatro da praia Ponta Negra, na avenida Coronel Teixeira.

A festa tem previsão de continuar até às 22h. Haverá shows musicais, apresentação de DJs, desfiles das personalidades da parada e shows de drag queens. “Ainda não posso divulgar quais os nomes das atrações porque dependem de confirmação, mas provavelmente teremos músicos e drags nacionais”, adiantou Bruna.

Nudez

A parada deste ano terá fiscais para coibir “manifestações ousadas demais”, como nudez. “Teremos uma equipe da organização do evento, acompanhada de policiais, que vão circular pela parada para abordar quem não estiver de acordo com as diretrizes do evento, como quem fizer nudez”, resumiu Bruna.

Faixas e gritos de ordem “contra ou a favor de quaisquer grupos também não serão tolerados, seja de cunho religioso ou não”. O alerta da organizadora do evento é para evitar “confusões desnecessárias numa festa que é para celebrar o amor e a tolerância”.

Esquenta

Pouco mais de um mês antes da Ponta Negra fervilhar, a rua José Clemente, no Centro, vai experimentar o tom da parada deste ano. No dia 16 de agosto acontece o Esquenta da Parada, entre 17h e meia-noite, próximo ao Teatro Amazonas.

“Vamos fechar a rua para fazer o esquenta, que está prometendo muita coisa boa. Teremos palco para bandas, DJs e a escolha das personalidades da parada, que vão desfilar no anfiteatro da Ponta Negra, no dia da parada”, detalhou a organizadora do evento, cuja entrada, assim como na Parada do Orgulho LGBT, é gratuita.

Rafael S. Nobre  Equipe EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir