Política

Para OAB, Gilmar Mendes foi “grotesco e autoritário”

 

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) fez duras críticas nesta quinta (17) ao ministro do STF (Supremo Tribunal de Federal) Gilmar Mendes, “repudiando ataques grosseiros e gratuitos, desprovidos de qualquer prova” contra a entidade.

Em nota, a OAB disse não ser mais “tolerável o tempo do poder absoluto dos juízes” e que a voz da advocacia brasileira “não será sequer tisnada pela ação de um magistrado que não se fez digno de seu ofício”.

Na quarta (16), o ministro acusou o PT de manobrar a OAB, autora da ação contra doações eleitorais de empresas, para asfixiar a oposição. Após se desentender com o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, ele deixou o plenário antes da fala de um representante da OAB.

“O ato, por grotesco e deselegante, se revelou mais um espasmo autoritário de juízes que simbolizam um Poder Judiciário desconectado da democracia”, diz a nota. O PT afirmou que avalia acionar Mendes na Justiça.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir