Esportes

Palmeiras tem conversa no vestiário e meia fala em “vergonha na cara”

A partida deste domingo (8) era uma oportunidade para o Palmeiras retomar a briga pelo G4, ao receber em casa o Vasco, lanterna do Campeonato Brasileiro. O resultado, porém, foi uma derrota por 2 a 0, com péssimo desempenho; depois do tropeço os jogadores do alviverde revelaram uma longa conversa no vestiário, e não pouparam termos ao falar sobre o momento do time.

“Conversamos internamente depois do jogo, não pode dentro de casa um placar desses. Temos que cobrar um pouco mais de cada um, tem que trabalhar para superar essa derrota. Estamos perdendo para times na parte de baixo na tabela”, disse o volante Thiago Santos.

Tanto os jogadores como o técnico Marcelo Oliveira saíram dos vestiários muito depois do que de costume -fruto da conversa. Além de Thiago Santos, Robinho foi o único que atendeu à imprensa. Bastante abatido, foi duro ao falar da derrota.

“A gente puxou uma pressão desnecessária, poderia estar próximo ao G4, mas fez algumas partidas realmente horríveis. Chamamos para nós essa responsabilidade, agora temos que assumir. Faltou futebol e personalidade, não tivemos nem um pouco, fomos tecnicamente muito abaixo do Vasco. Não criamos nada nem no primeiro nem no segundo tempo. Fomos mal, um dos piores jogos no ano”.

A torcida concordou com o meia, e vaiou o time depois do jogo no Allianz Parque. Robinho admitiu que as vaias foram justas, e até usou o termo “vergonha na cara” para si mesmo e seus companheiros.

“Eles vem nos apoiando o ano todo, é normal, a cobrança é normal nessa hora. É até necessária para assumirmos, tomarmos o impulso para revertermos isso e até vergonha na cara mesmo. Precisamos assumir”, finalizou.

O Palmeiras volta a campo só na próxima quarta-feira (18), diante do Atlético-PR, no Allianz Parque.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir