Sem categoria

Palestras abordam novas pesquisas sobre o autismo

Além das palestras, haverá um atedimento para 30 famílias que possam ter crianças autistas – foto: reprodução

Além das palestras, haverá um atedimento para 30 famílias que possam ter crianças autistas – foto: reprodução

Esta semana, uma equipe do Centro de Estudo do Genoma Humano e Células-Tronco da Universidade de São Paulo (USP) estará em Manaus para realizar uma série de atividades, entre elas palestras e atendimentos, focadas nas novas pesquisas sobre o Autismo, em especial o uso das células-trocos para o tratamento da pessoa autista. 

O grupo Autismo Gerando Informações com Responsabilidade (Agir) promoverá amanhã, dia 9, a partir das 19h30, uma palestra sobre o “Uso de células-tronco no Estudo dos Transtornos do Espectro Autista”. O evento ocorrerá no auditório do Parque do Idoso, localizado na rua Rio Mar, conjunto Vieiralves, na Zona Centro-Sul da cidade.

Na ocasião, a equipe de pesquisadores da USP apresentará os últimos avanços da ciência nesta área e as novas perspectivas para a descoberta de medicamentos para o tratamento do autista. O neuropediatra Francisco Tussolini ministrará a palestra “Autismo: o que eu preciso saber?”.

De acordo com a fundadora do Unidos Pelo Autismo (UPA), Vera Helena Campbell Barbato, o objetivo do evento é fornecer maiores informações e capacitação para familiares, cuidadores e demais pessoas que lidam com portadores de Transtorno do Espectro do Autismo no Amazonas. “Temos muitas informações sobre o tema, mas ainda falta termos uma Rede de Diagnóstico Precoce”.

Vera Campbell, que tem uma filha autista, enfatizou que em todo o Estado do Amazonas quase mil crianças estão na na fila de espera por atendimento. “Quando fazemos algum evento é muito raro que a participação de médicos e psicólogos de Manaus e  mesmo do Estado que participem. É preciso maior interesse por parte dos órgãos públicos”.

Atendimento

Vera destacou nesta quarta e quinta-feira, no auditório do Parque do Idoso, a equipe do Centro de Estudo do Genoma Humano e Células-Troco da Universidade de São Paulo realizará atendimento gratuito, para aproximadamente 30 famílias amazonense. A previsão é que em torno de 80 a 90 crianças sejam atendidas. “É uma oportunidade, pois a maioria dos exames genéticos não é disponível pela rede pública”, comentou.

A geneticista do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein e colaboradora do centro da UPS, Karina Giesi, informou que no atendimento será levantado o histórico familiar para tentar identificar se tem outro indivíduo da família com autismo ou outro transtorno psiquiátrico, além da avaliação clínica da criança para fim de registro e coleta de sangue.

Segundo Karina Giesi, a coleta de sangue tem duas finalidades: uma delas é fazer parte da pesquisa feita pelo Centro, lugar onde as famílias são instruídas sobre o estudo; a outra é, após serem instruídas, participarem da realização de testes genéticos. As famílias que serão atendidas em Manaus farão parte da pesquisa que já vem sendo desenvolvida há mais de 10 anos. “Os resultados dos exames sairão em cerca de dois meses e se forem encontradas alterações as famílias serão chamadas e receberão aconselhamento genético”. A pesquisa da USP é o coordenada pela professora Maria Rita Passos Bueno.

Por Silane Souza (equipe EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir