Dia a dia

Pais de alunos denunciam problemas em escolas na capital

Prédios de duas escolas municipais que passaram por recente reforma padecem com estrutura precária. A denúncia foi feita por pais de alunos que apresentaram uma lista de reclamações das unidades, que vão desde vazamento nos telhados e forros que ameaçam desabar, sistema elétrico defasado, tubulações de esgoto entupidas até a falta de fornecimento de merenda regular. As reclamações endossaram uma representação feita ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE) pelo vereador Bibiano (PT), na última sexta-feira (26).

Banheiros sem porta e em má conservação são algumas das denúncias feitas pelos pais de alunos - -foto: Diego janatã

Banheiros sem porta e em má conservação são algumas das denúncias feitas pelos pais de alunos – -foto: Diego janatã

A revolta dos pais quanto à atual estrutura das escolas Presidente João Goulart e Dom Milton Correa Pereira, ambas na Zona Norte, é grande, tendo em vista que ambas passaram por reforma no primeiro bimestre deste ano. “Disseram que foi feita uma reforma, mas na verdade só foi pintada a fachada. As aulas começaram atrasadas por conta disto. Estamos organizando uma manifestação. Na escola João Goulart, o telhado ameaça cair na cabeça do meu filho e a fiação elétrica não dá conta, vive tendo queda de energia”, afirmou o pai de um aluno que cursa a 3º série, que pediu para ser identificado somente como Rogério. A escola fica na rua Samambaia, no bairro Santa Etelvina.

O pai reclamou que as tubulações dos banheiros estão entupidas e que os condicionadores de ar não têm funcionado como o esperado. “Quando o aluno utiliza o vaso sanitário e dá descarga, a água volta e o odor se espalha por toda a escola”, reclamou.

Rogério também denunciou a falta de itens da merenda. “Antes tinha merenda todos os dias, agora faltam alguns itens. Aula tem todos os dias, os professores e a direção se sacrificam, mas não tem estrutura para fazerem um bom trabalho”, afirmou.

Na escola municipal Dom Milton Correa Pereira, Monte das Oliveiras, as reclamações são semelhantes. “Não fizeram reforma, só a parede da frente foi pintada. Os condicionadores de ar estão com defeito, não esfriam. Além disso, foi colocado um gradil na frente da escola para evitar que vândalos entrem e esculhambem o banheiro, como já fizeram”, relatou a mãe de um aluno de 7 anos que cursa a segunda série e que pediu para não ter o nome revelado.

A mãe reclamou também da merenda. “Desde a semana passada só estão servindo
bolacha”, reclamou.

Por Ive Rylo (EMTEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir