Sem categoria

Pai encontra filho morto no quintal de casa, na Zona Leste

O crime aconteceu no bairro João Paulo - foto: Josemar Antunes

O crime aconteceu no bairro João Paulo – foto: Josemar Antunes

Um crime bárbaro chocou a família do adolescente David Gilson Souza dos Santos, 17,  encontrado morto e despido pelo pai no quintal da casa. O crime aconteceu na manhã desta segunda-feira (6), quando na travessa Manjericão, bairro João Paulo, Zona Leste de Manaus.

Segundo populares,  David dos Santos era evangélico e não tinha inimigos no bairro.

“Todos nós, que somos vizinhos, estamos chocados com esse crime. David era um jovem que trabalhava e frequentava a igreja”, disse um morador que não quis se identificar.

Conforme o relato de um familiar, durante a madrugada,  dois homens chamaram David, que saiu em seguida da residência. “Os caras chegaram a jogar pedras na porta e chamaram pelo nome do David, que só foi visto pela manhã”, contou entristecida.

Um morador que não quis se identificar, informou que ao chegar em casa por volta das 23h35, viu dois homens conhecidos como “Pimpolho” e “Valdo” rondando a casa da vítima.

“Cheguei a comentar com a minha esposa que os caras estavam querendo roubar”, disse.

Familiares da vítima não quiseram comentar sobre o assassinato.

A ocorrência foi atendida por policiais militares da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que acionou a perícia criminal do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil.

De acordo com o perito criminal, identificado como ‘Ilton’, a vítima apresentava hematomas no pescoço, escoriações no corpo e cortes (golpes) no rosto e cabeça. Uma enxada com vestígios de sangue e três preservativos foram recolhidos e levados para perícia.

“Não podemos apontar o que causou a morte do jovem, somente após o exame de necropsia apontará oficialmente o que aconteceu”, comentou o perito.

Ainda de acordo com o perito, a vítima estava despida, mas não podia apontar se antes de morrer o autor e David tiveram relações sexuais, uma vez que camisinhas foram encontradas.

“Todo material na cena do crime será periciado, assim como restos de pele na unha da vítima irão para análise de DNA”, explicou o perito.

Para a polícia, o crime ainda é um mistério. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

O corpo da vítima foi removida pelo Instituto Médico Legal (IML).

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir