Esportes

Pai de Piazon diz que Justiça do Canadá encerrou processo por abuso sexual no Pan

lucas_piazon_3_781955624

Justiça encerrou o caso – foto – reprodução

O pai do jogador brasileiro Lucas Piazon, acusado de abuso sexual durante os Jogos Pan-Americanos de Toronto, afirmou nesta terça-feira (26) que a Justiça canadense extinguiu o processo contra o meia “por falta de evidências e provas”.

O advogado contratado pela família do atleta, Brian Greenspan, disse ao “Toronto Star” que a polícia sabia que a rejeição do processo era inevitável e que errou ao tentar “manchar a reputação de um astro do futebol internacional”.

A reportagem entrou em contato com a seção de investigação de abusos sexuais da polícia de Toronto, mas não obteve confirmação sobre o fim do caso até o início da noite desta terça..

“O mandado de prisão que existia contra ele não existe mais. Acabou”, declarou à reportagem o representante comercial Antonio Carlos Piazon, pai do jogador.

Ele agradeceu ao Chelsea, clube que detém os direitos do meia, e ao Reading, onde ele joga atualmente, pelo apoio e confiança dadas desde que a investigação foi revelada, em outubro do ano passado.

“Isso nos confortava muito, eles acreditaram na inocência do Lucas. A vida dele não parou, mas ele sofreu. Ele era visto como o novo Kaká, gente boa, um bom jogador, e de repente recebe uma acusação dessa. Só quem conviveu dentro da minha casa sabe o que a nossa família passou, foram noites sem dormir”, disse.

Segundo o pai de Piazon, a defesa não pensa em pedir reparação por possíveis danos. “Não passa pela nossa cabeça. Vamos dormir tranquilos e é isso que importa. A família Piazon está de alma lavada”.

O caso

Em 29 de outubro do ano passado, a Polícia de Toronto comunicou que estava à procura de Piazon, ex-São Paulo, e Andrey da Silva Ventura, goleiro do Botafogo-SP, por crime de abuso sexual.

Os dois atletas defenderam a seleção brasileira de futebol no Pan, em julho, quando conquistaram a medalha de bronze.

“No sábado, dia 25 de julho de 2015, uma mulher de 21 anos e uma amiga conheceram dois homens em uma casa noturna na cidade de Toronto. Os dois acompanharam as mulheres até a casa de uma delas. Uma vez dentro da casa, os dois homens abusaram sexualmente de uma delas”, disse à época o comunicado da polícia de Toronto.

Apesar de serem enquadrados na mesma infração, os mandados foram distintos. Ventura teve um dito “Canadá amplo”, ou seja, válido para todo o território canadense. Já o do ex-são-paulino era restrito à província de Ontario, onde fica Toronto. A decisão sobre a abrangência de cada mandado foi tomada pela Justiça.

Segundo a detetive Joanne Rudnick, a queixa foi feita pelas duas mulheres no dia seguinte à ocorrência. O motivo da demora para a divulgação pública se deu porque o caso correu em sigilo e houve consultas com a Procuradoria-Geral de Ontario.

Piazon foi revelado pelo São Paulo e já teve passagens por Chelsea, Málaga, Vitesse e Eintracht Frankfurt. Atualmente, joga pelo Reading, da Inglaterra.

Andrey, por sua vez, começou a sua carreira no Botafogo do Rio e se transferiu para o Botafogo-SP no ano passado. De acordo com o “Toronto Star”, não está claro se a acusação contra ele também será extinta.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir