Sem categoria

Ovos de Páscoa ‘encalham’ nas redes de supermercados de Manaus

Em 2016, a diferença de valores para ovos de tamanho médio está maior em relação ao mesmo período do ano ante – foto: Ione Moreno

Em 2016, a diferença de valores para ovos de tamanho médio está maior em relação ao mesmo período do ano ante – foto: Ione Moreno

A menos de uma semana para o domingo de Páscoa, os produtos tradicionais do feriado cristão se mantêm quase intocáveis nas prateleiras dos supermercados de Manaus. Entre os motivos que mais desestimulam o consumidor está o alto preço dos ovos de chocolate, por exemplo, que estão mais caros em relação ao ano passado.

Segundo a Secretaria de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado do Amazonas (Procon-AM), que pesquisou entre os dias 16 e 18 de março os preços de produtos de Páscoa em seis estabelecimentos comerciais de Manaus, a maior variação de preço encontrada foi de 117,80% no produto barra de chocolate Clássico Nestlé de 150g e Clássico meio amargo Nestlé 150g, com menor preço, R$ 4,10, e maior preço, R$ 8,93.

A microempresária Rebecca Cecílio, 19, observou que neste ano a diferença de valores para ovos de tamanho médio está maior em relação ao mesmo período do ano anterior. “Se antes comprávamos ovos de R$ 20 a R$ 27, hoje os ovos do mesmo tamanho estão custando entre R$ 30 e R$ 40. Assim fica difícil curtir a Páscoa com chocolate”, disse.

Para não ficar sem ovo de Páscoa neste ano, Rebecca apontou que a solução é partir para os menores e mais baratos. “Hoje a maioria dos ovos tem mais presente do que chocolate. Desse jeito o produto fica mais caro, por quase nada de chocolate”, observou.

A professora Rafaela Castro Medeiros, 37, disse que não vai comprar ovos no supermercado, a não ser que nas últimas horas haja promoções que valam a pena. “Não comprei para as crianças porque os preços estão um absurdo. Mas se tiver promoções e descontos, quem sabe eu compre alguns”, salientou.

Estratégias
Antes desse sentimento dos consumidores, o mercado reagiu numa perspectiva de volume menor de vendas em relação à Páscoa do ano passado. Segundo o diretor de marketing da rede DB de Supermercados, Guto Cobertt, diante do quadro econômico que vive o país, a indústria reduziu o volume de produção e vendeu menos para as redes de supermercados do país.

O diretor de marketing do DB explicou que neste ano o volume de vendas tende a ser menor em relação a 2015. Para evitar estoquesestacionados, a rede de supermercados começou a fazer promoções e reduziu em até 12% o preço o preço de alguns produtos.

Mais caros
Neste ano, as famílias deverão desembolsar mais dinheiro na compra dos alimentos para o almoço de Páscoa do que em 2015.

A cesta está 15,17% mais cara em comparação com o ano passado, acima da inflação acumulada entre março de 2015 e fevereiro de 2016, que foi de 10,37%.

Entre os alimentos que não podem faltar à mesa, os que mais subiram de preço foram bacalhau (30,73%), vinho (28,36%) e azeite (25,07%). Para quem quer economizar, vale analisar a troca do tradicional bacalhau pelos pescados frescos (8,47%), atum (4,54%) e sardinha em conserva (4,44%).

Emerson Quaresma e assessorias

1 Comment

1 Comment

  1. maycon lucio barauna da silva

    24 de março de 2016 at 10:18

    o consumidor nesta pascoa preferiu optar por ovos artesanais que por sua vez se torna mais econômico, geram também um lucro nesta época por chamar a atenção devido seu baixo custo de aquisição e fabricação, devido a crise as pessoas estão sendo mas conscientes na hora de gastar com chocolate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir