Cultura

Orquestra Barroca do Amazonas celebra 15 anos da UEA em concerto especial no Teatro Amazonas

O concerto integra as comemorações dos 120 Anos do Teatro Amazonas e homenageia os 15 anos da Universidade do Estado do Amazonas - foto: Divulgação

O concerto integra as comemorações dos 120 Anos do Teatro Amazonas e homenageia os 15 anos da UEA – foto: Divulgação

A Orquestra Barroca do Amazonas promove, nesta quarta-feira (14), um concerto especial com sons dos séculos 17 e 18. O evento, que tem entrada gratuita, começa às 20h, no Teatro Amazonas.

Sob a regência do maestro Márcio Páscoa, a Orquestra apresenta árias e duetos de Johann Sebastian Bach, de seu filho Carl Philip Emmanuel Bach, e também de Ernst Eichner, com a participação especial do tenor Alberto Pacheco, Kristina Augustin na viola-da-gamba e da soprano Mirian Abad, do Coral do Amazonas.

O concerto, que também integra as comemorações dos 120 Anos do Teatro Amazonas, homenageia os 15 anos da Universidade do Estado do Amazonas, da qual fazem parte muitos membros da orquestra, como alunos dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Música.

De autoria de Eichner, a orquestra apresentará a Sinfonia op. 7 N° 5 em Ré Menor. Também serão apresentadas as peças Bete, bete, aber auch dabei, uma ária da Cantata BWV 115, a ária Qui tollis peccata mundi, da Missa em Lá Maior BWV 234, e o dueto Domine Deus, da Missa em Si Menor BWV 232, de Johann Sebastian Bach. Já de Carl Philip Bach, a orquestra executa o dueto Umsonst sind unsere Zahlen, do oratório Os Israelitas no Deserto (Die Israeliten in der Wüste).

O secretário de Estado de Cultura, Robério Braga, ressalta a importância da comemoração do aniversário da Universidade com um concerto especial. “A Orquestra Barroca nasceu aqui. Já participou de vários festivais no Brasil e mundo afora, levando o nosso nome e nos dando muito orgulho!”, afirma.

Os participantes – o tenor Alberto Pacheco é graduado em canto, com mestrado e doutorado pela Universidade Estadual de Campinas, e pós-doutorado pela Universidade Nova de Lisboa. Estudou canto com Howard Crook em Paris. Atualmente, é professor de Canto da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde também é chefe de departamento.
A instrumentista Kristina Augustin é formada em viola-da-gamba pela Schola Cantorum Basiliensis, de Basel, na Suíça. Possui doutorado pela Universidade de Aveiro, com tema ligado aos cantores castrados da Corte Portuguesa do Século XVIII.

Já Mirian Abad é soprano do Coral do Amazonas. Estudou no Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro com a maestrina Natalia Sakouro. Participou do XIX Festival Amazonas de Ópera, como solista no espetáculo de abertura Contos Líricos, interpretando a personagem Liù, da ópera Turandot, de Giacomo Puccini.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir