Dia a dia

Órgãos de defesa do consumidor pedem suspensão da liminar que aumenta a tarifa de ônibus

O pedido de suspensão do reajuste deverá fazer a análise específica de todos os argumentos dentro desse processo e vamos ter atuação colegiada - foto: divulgação

O pedido de suspensão do reajuste deverá fazer a análise específica de todos os argumentos dentro desse processo de atuação colegiada – foto: divulgação

Com objetivo de tomar uma medida cautelar contra o aumento da tarifa de ônibus no valor R$ 3,55, representantes de todos os órgãos de defesa do consumidor  se reuniram nesta segunda-feira (12), na sede da Defensoria Publica do Estado (DPE) –  e decidiram, de imediato, pedir a suspensão da liminar sobre o reajuste da tarifa até o julgamento do inquérito do mérito em questão. O processo já entra em vigor a partir desta terça-feira (12).

O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, vereador Álvaro Campelo,  disse que a meta é de manter o valor da tarifa atual em R$ 3,00. “Estamos tomando todas as medidas necessárias, juntando todas as informações e as argumentações jurídicas, para convencer o Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam) de que qualquer aumento na tarifa é inaceitável”, disse.

O Tjam decidiu, na última sexta-feira (8), elevar o preço da tarifa do transporte coletivo em 12,37%, o que fará a tarifa aumentar de R$ 3,00 para R$ 3,55. O motivo do reajuste, conforme decisão liminar do desembargador Ari Motinho, seria “à sobrevivência da atividade empresarial  e ao equilíbrio econômico financeiro das concessões num período de grave crise econômica.

Por Equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir