Política

Órfãos: Políticos do sem partidos podem migrar para o PSDB

No fim de semana, os vereadores Elias Emanuel e Professor Samuel (sem legenda) estiveram em evento da convenção do PSDB - foto: divulgação

No fim de semana, os vereadores Elias Emanuel e Professor Samuel (sem legenda) estiveram em evento da convenção do PSDB – foto: divulgação

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que tem como principal cabo eleitoral o prefeito Arthur Neto promete torna-se abrigo de parlamentares descontentes. Em nova fase, o ninho tucano promete vir com forte peso ao pleito de 2016, e para isso tem buscando cooptar aqueles políticos que foram expulsos ou estão insatisfeitos em suas legendas. Um demonstrativo deste alinhamento ocorreu durante a convenção da legenda, realizada no último domingo, dia 7, quando os vereadores Elias Emanuel e Professor Samuel (ambos expulsos dos seus partidos) mesmo não integrando o ninho tucano ganharam destaque no evento.

O presidente regional da sigla, Mário Barros, afirmou que a sigla vive um momento de muitas mudanças políticas, e que vários parlamentares descontentes, com e sem partido, estão procurando o PSDB para firmarem filiações. “A procura para se filiar ao PSDB tem sido muito grande, devido a diversos fatores, como por exemplo, a eleição e o desempenho do deputado federal Artur Bisneto, bem como pela má fase do nosso principal adversário político, o Partido dos Trabalhadores (PT) vem passando. A qualidade na administração do nosso prefeito Artur Neto também é um ponto muito positivo e está contribuindo para o crescimento muito consistente dos nossos diretórios”, declarou.

Barros informou ainda que a representação da sigla deverá ser ampliada no próximo ano, com o trabalho em prol da eleição de pelo menos 15 prefeitos no interior do estado. “Apesar de até o momento não termos nenhum outro prefeito no Amazonas além do Artur Neto, estamos trabalhando para o pleito de 2016 e devemos lograr êxito com a eleição de pelo menos 15 prefeitos nos municípios do Amazonas. Temos candidatos fortes, como por exemplo, o Bi Garcia para Parintins, o Raylan Barroso para Eirunepé, o Aristides Queiroz para Silves, além de outros candidatos que estão vindo de várias siglas para se filiar conosco, como o João Bosco, que vem do Partido Verde (PV) para disputar a prefeitura de Tefé e o Enrico Falabella que está saindo do PMDB para disputar em Urucará conosco”, anunciou o presidente.

O novo presidente da legenda afirmou que o diretório tucano está de portas abertas para receber todos aqueles que estejam com dificuldades e que se identifiquem com a proposta do partido. “Todos estão querendo crescer e o PSDB está de portas abertas para todos os parlamentares que estão com dificuldades nos seus partidos, tanto para aqueles que estão se desfiliando quanto para os que já se desfiliaram. Esse é um processo natural dos partidos e nós temos o maior prazer de deixar as portas abertas para receber esses parlamentares que quiserem caminhar conosco”, convidou.

O presidente ressaltou também a importância de cada parlamentar fazer as suas análises, seja em cima da densidade eleitoral e identidade com as ideias do partido.

Sem legenda

Presente na convenção tucana, o vereador Professor Samuel informou que apesar de ter boas relações com os parlamentares do partido, com o prefeito Artur Neto e com outros filiados, considera inviável a possibilidade de se filiar à sigla. “Nós não temos nada contra a possibilidade de se filiar ao PSDB, mas dentro de um raciocínio lógico, é uma parceria inviável, na minha condição de vereador que não tem uma votação tão expressiva disputar com os nomes que somam grandes quantidades de votos é inviável”, revelou.

Para o vereador é preciso continuar estudando os partidos para tomar uma decisão sábia. “Eu preciso procurar um partido que me de possibilidades mais reais de vitória, por isso, eu estou conversando com as lideranças, e daqui para setembro terei uma definição dessa situação com um provável partido que possa me dar uma maior esperança de reeleição”, informou o vereador.

O líder do governo, Elias Emanuel, preferiu não se pronunciar sobre a convenção, apesar de ter afirmado na última semana, que tem forte inclinação a se firmar no partido do seu líder, o prefeito Artur Neto.

Para a vereadora Professora Jaqueline não é uma boa ideia ir para um partido muito grande, onde os candidatos alcançam altas somas de votos, como o PSDB, apesar de também ter sido convidada pelos tucanos a integrar a bancada da sigla. “Existem muitos convites, inclusive do PSDB, contudo, nós precisamos avaliar a viabilidade para alcançar sucesso no pleito. É verdade que interessa para a maioria dos partidos a filiação de um parlamentar que já tem seus votos declarados e já tem um trabalho estabelecido, então estamos analisando todos os convites, para não irmos para um partido grande, que já tem os seus candidatos mais fortes, para servirmos apenas para somar votos para outros candidatos. Queremos ganhar para continuarmos desenvolvendo um trabalho em prol da sociedade, e não concorrermos apenas para servir de cota de votos, atuando como coadjuvantes”, afirmou a Professora.

O vereador licenciado e atual titular da Secretaria Municipal de Trabalho, Empreendedorismo, Abastecimento, Feiras e Mercados, David Reis (Sem partido), afirmou que depois que saiu da Câmara Municipal de Manaus (CMM) para assumir a pasta, ainda não teve tempo para pensar em qual será o partido que vai receber a sua filiação.

 

Por Helton de Lima Equipe EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir