/* */
Economia

Orçamento de R$ 66 milhões do Banco do Povo beneficia 15 mil pessoas no AM

O evento aconteceu no Centro de Convenções Vasco Vasques – Fotos: Bruno Zanardo/Secom

Os R$ 66 milhões destinados pelo governador do Amazonas, José Melo, ao Banco do Povo em 2017 vão beneficiar em torno de 15 mil pessoas de todo o Estado, que terão acesso ao microcrédito para desenvolver o próprio negócio. O pontapé inicial foi dado já na manhã desta sexta-feira (10), com a primeira ação de liberação de crédito que foi realizada em Manaus e teve a presença do governador e de 260 empreendedores da capital. Juntos, eles receberam aproximadamente R$ 1,5 milhão da iniciativa.

O evento aconteceu no Centro de Convenções Vasco Vasques, no bairro Flores, Zona Centro-Oeste da capital. Na oportunidade, Melo reforçou o compromisso do Governo do Amazonas com o fomento do microcrédito, porém pediu comprometimento dos beneficiados.

“O Banco do Povo é para quem tem um pequeno comércio, um roçado, para a costureira que precisa comprar material. Esse dinheiro é pra ser utilizado para gerar emprego, renda e atividade econômica para as pessoas, mas é preciso que exista a preocupação de guardar uma parte dele para quando chegar a hora, pagar o banco de volta. Assim nós o mantemos funcionando e beneficiando muito mais pessoas”, explicou o governador.

Melo aproveitou para fazer um balanço das conquistas obtidas durante as reuniões que participou em Brasília (DF)

Desenvolvido pela Agência de Fomento do Estado do Amazonas S.A. (Afeam), o programa já começou a atuar no interior. Em fevereiro, a ação itinerante foi na Calha do Alto Solimões, nos municípios de Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antônio do Içá, Tonantins, Jutaí e Fonte Boa. A proposta seria seguir para a na Calha do Rio Negro/Solimões, porém esse itinerário foi alterado pelo governador.

“Já começamos pelo Alto Solimões, agora ao invés do Rio Negro, que possui um regime de águas diferenciado, faremos o Juruá e depois o Purus, onde as comunidades já são afetadas pelas cheias e o Banco do Povo vai poder ajudar muito neste momento”, completou.

Brasília

Melo aproveitou para fazer um balanço das conquistas obtidas durante as reuniões que participou em Brasília (DF) esta semana, com o presidente da República Michel Temer e ministros. Entre os destaques, ele anunciou o empréstimo de R$ 75 milhões para por em funcionamento, até julho deste ano, o Hospital da Zona Norte, que promete ser referência em toda a região. Ainda dentro do tema da saúde, ele reforçou o investimento de R$ 30 milhões para a completa revitalização da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon).

“Também tratamos da nossa proposta para a BR-319 (Manaus – Porto Velho), onde queremos implementar o conceito de Rodovia Sustentável e nos tirar do isolamento. Além disso, já garantimos também o aval do presidente para a construção de quatro mil novas unidades habitacionais no Amazonas e recursos para a construção dos anéis Norte e Leste, que vão ajudar a melhorar o transito de Manaus”, adiantou.

Crédito

Os beneficiados do programa de crédito, com limites de R$ 500 a R$ 15 mil e taxa de juros de 3% ao ano, atuam nas mais variadas atividades, sobretudo dos setores comercial e de serviços, uma característica do público de Manaus. De acordo com o presidente da Afeam, Alex Del Giglio, está foi a maior liberação já realizada na capital amazonense.

Os beneficiados têm limites de R$ 500 a R$ 15 mil e taxa de juros de 3% ao ano

“Hoje, com os ótimos resultados e o anuncio desses grandes investimentos, sabemos que a decisão do governador José Melo em priorizar o microcrédito foi a mais acertada e hoje gera renda para as famílias e centenas de postos de trabalho”, afirmou o presidente. Nos últimos três anos, a Afeam financiou R$ 379,8 milhões, em 43.934 operações de crédito. Desse valor, R$ 128,8 milhões em microcrédito do Banco do Povo, com 26.841 operações, sendo a maioria no interior do Estado.

Renda

Com seu financiamento já garantido, o artesão Clauberto da Costa, de 60 anos, pretende aumentar a renda e a produção. De acordo com ele, que produz as tradicionais “cadeiras de macarrão”, a meta é chegar a produzir até 60 peças por mês, número 20% maior do que o atual. “Meu objetivo, que graças a esse dinheiro vou alcançar, é produzir duas cadeiras por dia. Vou aumentar muito o meu lucro com isso. Tudo graças ao Banco do Povo que hoje me empresta esse dinheiro”.

O evento no Centro de Convenções Vasco Vasques teve, ainda, palestras para os que já são beneficiados pelo programa e, também, para 300 candidatos ao microcrédito, entre eles Thiago Queiroz, de 30 anos. “Planejo investir no ramo de alimentos. Quando conheci o banco tive certeza que era a melhor chance de realizar o sonho de ter minha própria empresa e hoje eu começo a tentar alcançar isso”, afirmou.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir