Política

Oposição na Câmara pede renúncia de Dilma e prisão de Lula

O líder do DEM, deputado Pauderney Avelino (AM), disse que a única saída “é a renúncia da presidente Dilma Rousseff - foto: reprodução

O líder do DEM, deputado Pauderney Avelino (AM), disse que a única saída “é a renúncia da presidente Dilma Rousseff – foto: reprodução

Logo após ser divulgado pelas emissoras de TV o áudio de uma conversa da presidenta Dilma Rousseff com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os líderes dos partidos de oposição protestaram no Plenário da Câmara e reuniram-se com a imprensa, no Salão Verde, para pedir a renúncia da presidenta Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Lula. Segundo eles, a presidenta está obstruindo a Justiça para tentar proteger o ex-presidente.

“É muito triste constatar que o Brasil está sendo governado por uma organização criminosa, se antes foi o senador Delcídio do Amaral [MS – o senador Delcídio do Amaral pediu desfiliação do PT] que tentou obstruir a Justiça, depois foi um ministro [Aloizio Mercadante] que tentou obstruir a Justiça, hoje o Brasil assiste estarrecido a presidente da República Dilma Rousseff, em diálogo com o ex-presidente Lula, tentando obstruir a Justiça. Não tem outro caminho senão a renúncia imediata da presidente da República”, disse o líder do PSDB, deputado Antônio Imbassahy (BA).

O líder do DEM, deputado Pauderney Avelino (AM), disse que a única saída “é a renúncia da presidente Dilma Rousseff, que está obstruindo a Justiça”. Ele disse que em relação ao ex-presidente Lula, o que precisa ser feito é a decretação “imediata” da prisão dele.

Líder da oposição no Congresso, deputado Mendonça Filho (DEM-PE), também pediu a prisão do ex-presidente. “O que se assistiu hoje através dos áudios foi obstrução plena da Justiça e uma operação comandada pela presidente Dilma para colocar debaixo do tapete um crime que está sendo perpetrado contra a nação”.  Segundo ele, o povo não vai admitir a permanência de um governo “que afundou o Brasil e fez um mar de corrupção”.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir