Economia

Operários de complexo petroquímico protestam diante de sede da Petrobras

Um protesto contra a paralisação das obras do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) mobilizou políticos e moradores do município de Itaboraí e de cidades vizinhas na tarde desta segunda-feira (24) diante da sede da Petrobras, no centro do Rio.

Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura de Itaboraí, a manifestação teve o reforço de 120 ônibus fretados que trouxeram passageiros de 15 cidades do interior do Estado, como Araruama, Saquarema, Rio Bonito e São Gonçalo. Em torno de 5.000 pessoas participaram do ato, segundo representantes das cidades envolvidos na organização.

O grupo de manifestantes reuniu autoridades municipais, ex-operários do Comperj, sindicalistas, além de profissionais sem vínculo direto com a indústria de petróleo, mas que acabaram afetados pelo colapso da economia local.

A obra do complexo petroquímico do Rio chegou a ter 35.500 trabalhadores no pico das atividades, em agosto de 2013, de acordo com a Petrobras. Em dezembro de 2014, eram 23.000. Em fevereiro deste ano, 10.600. E, em março, o número caiu para 4.500.

A Polícia Militar acompanhou o protesto, que transcorreu sem incidentes em frente ao prédio da Petrobras, na avenida República do Chile.

Pouco antes das 15h os prefeitos de Niterói, Rodrigo Neves (PT), e o de Itaboraí, Helil Cardozo (PMDB), foram recebidos por representantes da Petrobras. A assessoria de imprensa da Petrobras não informou quem participou desta conversa.

O carro de som estacionado na entrada da empresa é palco de discursos e toca funks com letras de protesto, como “Refinaria Já/A obra tem que terminar”.

O motorista Luiz Augusto Vieira, 38, pai de dois filhos, diz que chegou a ganhar R$ 2.500 prestando serviço de transporte para funcionários do Comperj, em Itaboraí. Mas, após as demissões decorrentes da paralisação de obras, ele ficou sem clientes.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir