Dia a dia

Operação que coíbe o não pagamento de pensão alimentícia prende 46 pessoas na capital

De acordo com informações preliminares fornecidas pelo titular da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter, Antônio Rondon, a estimativa é que 50 detenções ocorram até o fim desta terça. foto: divulgação.

De acordo com informações preliminares fornecidas pelo titular da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter, Antônio Rondon, a estimativa é que 50 detenções ocorram até o fim desta terça. foto: divulgação.

Quarenta e seis pessoas, sendo 43 homens e três mulheres, foram presas até ás 16h desta terça-feira (15), durante a operação ‘Cumpra Seu Dever I’, deflagrada pela Policia Civil, nas Zonas Norte e Leste. O objetivo da operação é coibir o não pagamento de pensões alimentícias e cumprir 150 mandados de prisão, referentes aos anos de 2014 e 2015.

A ação ocorreu nos bairros Cidade Nova, Cidade de Deus, Nova Cidade, Monte das Oliveiras, Novo Aleixo, Tancredo Neves e Jorge Teixeira.

Segundo o titular  da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (Decp),  Antônio Rondon, os envolvidos tiveram até às 14h para quitar o débito judicial.

Ainda  conforme o delegado, a intenção foi efetuar as prisões efetivamente, e incentivar aqueles que ainda possuem débitos com a Justiça a regularizarem as pendências. Entre os meses de janeiro a dezembro deste ano, a Polícia Civil já cumpriu 144 mandados de prisão por dívida de pensão alimentícia.

Após os procedimentos legais, os inadimplentes que não conseguiram efetivar o valor do débito judicial foram recolhidos. Os homens foram conduzidos à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, e as mulheres ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde permanecerão à disposição da Justiça.

A operação coordenada pelo delegado geral, Raimundo Acioly, iniciou na manhã de hoje, por volta das 6h, a operação ‘Cumpra Seu Dever 1’,  conta com apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio da Secretaria Executiva de Operações (SEAOP) e do Poder Público por meio de Oficiais de Justiça.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir