Dia a dia

Operação ‘Onda Verde’ fecha garimpos ilegais no interior do AM

Entre as apreensões, estão 19 dragas que faziam a extração ilegal nos garimpos – Divulgação

Ao menos 19 dragas de mineração, um quilo de ouro e três quilos de mercúrio, além de instrumentos de garimpo e embarcações de apoio, foram apreendidos por agentes do Instituo Ambiental de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), durante a Operação Onda Verde.

As ações de fiscalização que resultaram na desarticulação de atividades de mineração clandestinas ocorreram em comunidades entre os municípios de Manicoré e Novo Aripuanã. Neste primeiro momento, foram aplicados R$ 11 milhões em multas. O órgão também gerou ao menos 48 processos de irregularidades.

De acordo com o analista ambiental e chefe da Divisão Técnica Ambiental (Ditec) do Ibama no Amazonas, Geandro Guerreiro Pantoja, a operação iniciou a partir de denúncias e inspeções da entidade pública. “O Ibama sempre faz sobrevoos por todo o Estado para fiscalizar se não há nenhuma prática ilegal na região. Estamos trabalhando em outras operações com a Polícia Federal em caráter de sigilo”, informou Pantoja.

As atividades foram embargadas e os responsáveis pela extração foram notificados para realizarem a retirada dos equipamentos dentro do prazo de 24 horas, sob a penalidade de destruição das dragas. A Onda Verde, realizada em municípios da região do rio Madeira, contou com a parceria do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Secretaria de Meio ambiente do Amazonas (Sema) e o Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Amazonas (PMAM). No total, 32 agentes participaram das ações com o apoio de um ferryboat e um helicóptero.

As atividades foram embargadas e os responsáveis pela extração foram notificados

Rio Javari

Em fevereiro, uma operação integrada do Ibama e demais órgão, no rio Javari, em Atalaia do Norte, a 1.108 quilômetros de Manaus, na fronteira com o Peru, resultou na apreensão de uma jangada com 432 toras de madeira e na aplicação de multa no valor de R$ 130,5 mil.

Bárbara Costa
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir