Política

Operação fortalece ações que pedem cassação de Dilma no TSE

As suspeitas de que o PT tenha usado o esquema de desvios da Petrobras para fazer pagamentos no exterior a João Santana, responsável pela campanha de Dilma Rousseff em 2014, deve fortalecer os argumentos de ações que buscam cassar o mandato da presidente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Quatro ações foram protocoladas pelo PSDB apontando irregularidades na campanha petista -inclusive no financiamento por meio de doações de empreiteiras envolvidas na Lava Jato, que poderiam encobrir propinas da estatal.

Não é a primeira vez que a situação de Dilma no TSE se complica por causa da Lava Jato. O juiz Sergio Moro informou ao TSE, em outubro passado, que estava comprovado o direcionamento de propinas para doações eleitorais, citando uma ação penal que condenou o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Moro já enviou documentos ao tribunal e disse que seguirá contribuindo.

Com o foco na campanha de Dilma, a nova fase da Lava Jato tem ainda potencial para reacender a pressão pelo impeachment, que havia perdido força no Congresso.

Em sua defesa, o PT afirma que o PSDB também recebeu doações de empreiteiras e que não há indícios de que Dilma tenha participado de irregularidades.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir