Sem categoria

Operação do Ipem-AM identifica irregularidades em embarcações na Manaus Moderna

A equipe identificou pequenas irregularidades em embarcação atracadas na balsa amarela da Manaus Moderna - fotos: Ione Moreno

A equipe identificou pequenas irregularidades em embarcação atracadas na balsa amarela da Manaus Moderna – fotos: Ione Moreno

Com a aproximação do 50º Festival de Parintins, que neste ano será realizado nos dias 26, 27 e 28 de junho, o Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) deu início à ‘Operação Parintins em Embarcações’.

Desde segunda-feira (22), técnicos intensificaram as ações do órgão no Porto da Manaus Moderna e Ceasa, Zona Sul, e Porto do São Raimundo, na Zona Oeste.

Durante a inspeção técnica, que segue até sexta-feira (26), a equipe deve fiscalizar as condições de extintores de incêndio de cerca de 400 embarcações. “O âmbito das ações não se limita a barcos com destino a Parintins”, explica Itamar Souto, chefe do Departamento de Avaliação de Conformidade do Ipem.

As condições de extintores de incêndio de cerca de 400 embarcações foram inspecionadas

As condições de extintores de incêndio de cerca de 400 embarcações foram inspecionadas

As condições do lacre e o indicador de pressurização, bem como as informações obrigatórias no rótulo, são os principais aspectos que estão sendo analisados pelos técnicos do órgão.

Na manhã desta terça-feira (23), a equipe identificou pequenas irregularidades em embarcação atracadas na balsa amarela da Manaus Moderna, como lacres de extintores rompidos.

“Nesse caso, o proprietário do barco recebe uma notificação e, a partir daí, deve fazer a substituição do equipamento em até 24 horas”, explica Souto. Extintores enferrujados e/ou amassados, por exemplo, são incluídos na categoria de ocorrências graves e devem ser imediatamente apreendidos e destruídos.

Denúncias podem ser encaminhadas para a ouvidoria do Ipem Amazonas (0800 092 20 20, de segunda a sexta, das 8h às 16h30) ou via redes sociais, como Twitter (@ipemamazonas) e Facebook (www.facebook.com/ipemamazonas).

Em 2014, o órgão fiscalizou 324 embarcações no mesmo período. Catorze foram notificadas, sendo 1.522 extintores de incêndio verificados e, destes, 41 equipamentos apresentaram irregularidades, como condições precárias de uso, ausência do selo do Inmetro ou lacre de segurança e prazo de validade vencido.

Embora incipientes, as ações de fiscalização realizadas por diversos órgãos é considerada satisfatória pelo responsável pelo barco Salmo 23, Diego Lopes. Ele enfatiza a importância do trabalho interno de orientação de passageiros. “É importante verificar e desencorajar o consumo de bebida alcoólica e mostrar quais os lugares mais adequados para se acomodarem”, finaliza.

Daniel Amorim ( equipe Jornal EM TEMPO)
Com informações de assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir