Dia a dia

Operação da PC e PRF prendem ‘Lúcia do 180’ por tráfico de drogas na BR 230

 

A mulher ficará na carceragem da delegacia de Humaitá, a disposição da justiça - foto: divulgação

A mulher ficará na carceragem da delegacia de Humaitá, a disposição da justiça – foto: divulgação

Lúcia da Silva Lacerda, conhecida como a ‘Lúcia do 180’, foi presa na manhã de quarta-feira (17), no Distrito de Santo Antônio do Matupí, localizado no Km 180  da BR 230 (Transamazônica), durante uma operação realizada por policiais civis da Delegacia Interativa de Humaitá com apoio da Policia Rodoviária Federal (PRF).

A mulher foi encontrada sentada em sua varanda vendendo entorpecentes. Com ela estavam dois homens, não identificados, e uma indígena de 17 anos que suspostamente era explorada sexualmente pela mulher na boate dela.

Durante revista pela casa foram aprendidos, varias porções de crack, um revólver calibre 38, com numeração raspada e cinco munições intactas. Além disso, também foram encontrados  material para embalar droga, cobras mortas dentro de potes de vidro, patas decepadas de jacarés, quatro televisores, um PlayStation 4, vários eletrodomésticos e dez botijas de gás, cujas origens Lúcia não soube explicar nem mesmo apresentou as notas fiscais de compras.

De acordo com o delegado titular da delegacia de Humaitá, Marcus Rezende, eles foram até ao Km 180 investigar um homicídio ocorrido no ultimo domingo (14). Porém, durante a madrugada de terça-feira (16), foi preso um dos ‘mulas’ da Lúcia, que acabou relatando para a polícia sobre o tráfico no distrito.

“Nós já havíamos planejado entrar no Km 180, pois precisávamos investigar um homicídio. Na precisão desse rapaz ele nos relatou tudo e a coisa tomou uma proporção maior do que imaginávamos. Na cidade, recebemos ainda denúncias de veículos clonados e outros com motores e documentação adulterados”, disse o delegado.

Na cidade também foi apreendido uma caminhonete Nissan Navara, de cor preta com placas paraguaias BDA 156, um Gol, de cor branca e placa LQM 8356, uma S-10 de cor prata e placa OGQ-6790 e uma Toyota SW4, também de cor prata e placa KVP 8178.

Com o condutor da Nissan, identificado apenas como Direly, foi aprendido mais de R$ 13 mil. O motorista, que tem dupla nacionalidade, não informou a origem e o motivo de estar carregando tanto dinheiro. Em razão de sua condição irregular para trafegar com o veículo paraguaio no Brasil e da origem inexplicável do dinheiro, foi conduzido para a Delegacia de Humaitá, para prestar esclarecimento

Segundo o Chefe do Núcleo de Operações Especiais da PRF Getúlio Azevedo, a região de Matupi é um ninho de veículos furtados, adulterados e clonados.

“Só não recolhemos mais veículos por falta de motoristas policiais para os conduzirem até Humaitá. Os proprietários foram autuados pela PRF e notificados a comprovarem suas regularidades”, falou Azevedo.

Ainda segundo o delegado Marcus Rezende, as operações conjuntas entre as polícias vêm dando certo em Humaitá e, por isso, também se farão presentes em Santo Antônio do Matupi.

“Voltaremos várias outras vezes, com a mesma surpresa, porém com muito mais efetivo, mais tecnologia e para passarmos mais dias no 180” finalizou o Rezende.

Lúcia foi autuada por tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, rufianismo, exploração sexual de menores e por crimes ambientais.

Ela ficará na carceragem da delegacia de Humaitá, a disposição da justiça.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir