Sem categoria

Operação ‘Cetano’ desarticula esquema de desvio de combustíveis no Amazonas

O grupo desviava cerca de 500 mil litros de combustível, gerando um lucro de pelo menos R$ 1 milhão para a quadrilha – foto: Josemar Antunes

O grupo desviava cerca de 500 mil litros de combustível, gerando um lucro de pelo menos R$ 1 milhão para a quadrilha – foto: Josemar Antunes

 

Mais de 25 pessoas foram presas, durante a operação ‘Cetano’, deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM) na manhã desta quarta-feira (4). A ação visa desarticular um esquema de desvio de combustível. Ao todo, 160 policiais civis participaram da operação em vários pontos da cidade e na região metropolitana.

O trabalho, que começou por volta das 2h, é resultado de oito meses de investigação. Segundo informações, a Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop) vinha investigando uma quadrilha especializada em roubos e desvio de combustíveis.

Além dos suspeitos, 16 carros, seis motocicletas, um bote de alumínio, seis caminhões pipa, além de um tanque, equipamentos, combustíveis, e até uma espingarda calibre 12 foram apreendidas. Foram expedidos 34 mandados de prisão e de busca e apreensão.

De acordo com as investigações, por mês, o grupo desviava cerca de 500 mil litros de combustível, gerando um lucro para a quadrilha de pelo menos R$ 1 milhão.

Conforme o coordenador de fiscalização da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Noel Santos, o material apreendido será levado para perícia. Ele não soube precisar os locais exato das apreensões.

“Estamos indo aos locais onde estão sendo armazenados os combustíveis para ver se as condições de segurança são apropriadas, e se os donos têm a documentação dos produtos”, disse coordenador.

Um homem identificado como Cláudio Willace Saraiva, 39, foi preso em uma academia na rua São Francisco, bairro Japiim, Zona Sul. Ele é apontado pela polícia como o líder da quadrilha.
No momento da prisão, foram aprendidos, com o suspeito, armas, munições e uma grande quantia em dinheiro.

O titular da Secretaria Adjunta de Operações (Seaop), Orlando Amaral, informou que o grupo agia tanto dentro da distribuidora como dentro das termoelétricas.

“Eles levavam o combustível que saia da destruidora no Distrito até as termoelétricas, onde os integrantes do bando faziam que recebiam o material e em seguida desviam. Algumas vezes, porém, o material era desviado durante o percurso”, disse Amaral.

Orlando Amaral ainda ressaltou que a quadrilha armazenava os combustíveis, em balsas para ser revendido para terceiros. “ Essa ação criminosa vinha dando um prejuízo mensal para os cofres públicos de R$ 1 milhão” falou.

Todos os suspeitos foram levados para a sede da Secretaria Segurança Pública (SSP), onde serão apresentados em coletiva de imprensa, às 15h desta quarta-feira.

O bando deve ser autuado por formação de quadrilha, porte ilegal de arma de fogo e furto e serão levados para um dos presídios da capital.

Por equipe EM TEMPO Online

Com informações de Josemar Antunes

Por equipe EM TEMPO Online

Com informações de Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir