Dia a dia

Operação ‘Cédula Branca’ prende quatro por falsificação de documentos do Detran-AM

os alvos principais da operação eram despachantes - foto: divulgação/PC

os alvos principais da operação eram despachantes – foto: divulgação/PC

Quatro pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (13), durante a operação ‘Cédula Branca’, deflagra pela Policia Civil, nas zonas Norte e Centro-sul de Manaus. O trabalho teve como objetivo coibir a ação de despachantes que falsificavam documentos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM).

Entre os presos estão os despachantes Kleber Harison Rebelo, 38, Kaliane Campos Chagas, 30, e Isaac Gomes Sahdo, 63. Os três foram presos em cumprimento do mandado de prisão preventiva. Uma quarta pessoa, o ex-estagiário de um órgão estadual, Raylson Cordeiro Silva, 21, foi preso em flagrante, por receptação qualificada. Ele foi encontrado com várias cédulas, em branco, do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

derfv-divulg

De acordo com delegado Péricles Nascimento, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfv), os alvos principais da operação eram despachantes.

“Esses despachantes furtavam documentos do Detran, logo depois eles mesmo preenchiam e em seguida vendiam para terceiros, inclusive para pessoas que roubavam carros”, disse o delegado.

A operação teve início por volta das 6h e visou cumprir três mandados de prisão preventiva e três mandados de busca e apreensão, expedidos ontem, dia 12, pela juíza Margareth Rose Cruz Hoagen, da 4ª Vara Criminal.

Em uma residência situada na Rua 23, segunda etapa do bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade, os policiais prenderam o casal Kleber Harrison e Kaliane. Isaac foi preso na casa onde morava, na Rua 26, quadra 56, Conjunto Osvaldo Frota, bairro Cidade Nova.

De acordo com o delegado titular da Derfv, as investigações em torno do caso tiveram duração de dois meses e os trabalhos iniciaram após a apreensão de um carro roubado com o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) falso, feito pelo trio.

Péricles do Nascimento afirmou que no lugar foram apreendidos, aproximadamente, 50 CRLVs em branco, além de computadores, impressoras e dois notebooks, que, de acordo com a autoridade policial, irão servir para comprovar os crimes praticados pelos infratores. Conforme o delegado, os documentos eram vendidos por preços que variavam entre R$ 100 e R$ 200. A autoridade policial disse, ainda, que para veículos provenientes de roubos ou furtos na cidade os documentos falsos eram vendidos até a R$ 500.

O diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza, destacou que o ex-estagiário do órgão possivelmente esteja envolvido em furto ao departamento ocorrido em 2013, de onde foi levado um lote com aproximadamente 500 cédulas de CRLV em branco.

“Na época o delito foi detectado por funcionários do órgão e imediatamente o lote furtado foi bloqueado. Acredito que Raylson possa estar envolvido nesse furto. A Polícia Civil está de parabéns por tirar de circulação esses infratores, pois muitas pessoas foram enganadas por esses falsos despachantes”, enfatizou Leonel.

Feitoza orientou as pessoas que queiram licenciar veículos que procurem o Sindicato dos Despachantes e Documentalistas do Amazonas para receberem indicação de profissionais credenciados.

Kebler, Kaliane e Isaac, além de serem indiciados por estelionato, também irão responder por falsificação de documento público e associação criminosa. Raylson foi autuado em flagrante por receptação qualificada. Ele também será indiciado por furto. Ao término dos procedimentos cabíveis realizados no prédio da especializada, Kleber, Isaac e Raylson serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa e Kaliane será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir