Cultura

Ópera no Amazonas tem sua história em exposição

A exposição é uma realização do governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura, em parceria com o Manauara Shopping - foto: divulgação

A exposição é uma realização do governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura, em parceria com o Manauara Shopping – foto: divulgação

Com 19 edições e muita história para contar, o Festival Amazonas de Ópera (FAO) chega ao Manauara Shopping hoje, com o lançando da exposição “Ópera Mundo”, que reúne acervos, entre figurinos e fotografias, das mais memoráveis obras encenadas ao longo dos seus anos. A exposição é uma realização do governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura, em parceria com o Manauara Shopping.

Com curadoria de Cleia Vianna, “Ópera Mundo” traz peças de “Ariadne Auf Naxos”, do Richard Strauss (1864 -1949), “Ça Ira” de Roger Waters, “As Valquírias” de Richard Wagner (1813-1883), “A Flauta Mágica” de Amadeus Mozart  (1756 -1791), “Lo Schiavo” de Antônio Carlos Gomes (1836 – 1896), “Lady Macbeth do Distrito de Mtzensk”, de Dmitri Shostakovich (1906 – 1975), “Sansão e Dalila” de Camille Saint-Saëns (1835 – 1921), “La Gioconda” Amilcare Ponchielli (1834 – 1886), “Pagliacci” de Ruggero Leoncavallo (1857 -1919), “Manon Lescaut” de (1858 -1924) e outras.

De acordo com a curadora, “Ópera Mundo” é uma referência ao tempo e espaço. “A ópera é uma arte performática e, embora muitos pensem o contrário, ela é popular. E quando digo que depende do tempo e do espaço é que, dependendo de onde for apresentada, quebra o paradigma que ópera é só para a elite. Então, quando temos uma ópera italiana em Manaus, por exemplo, ela deixa de pertencer somente ao seu país e passa a ser do mundo, porque aqui, no Festival Amazonas de Ópera, ela vai carregar consigo elementos regionais, como a mão de quem faz o cenário, o figurino e os personagens. Com base nisso, estamos mostrando mais de perto um pouco da riqueza de ter um festival de ópera e quebrando a cerca de que foi construído com o título de Arte para a Elite. Na verdade, a arte é para todos quando ela toca nosso coração”, explica.

O secretário de cultura, Robério Braga, ressalta a importância da visibilidade que o apoio proporciona à exposição. “A parceria da iniciativa privada com o Governo do Amazonas tem sido fundamental para a difusão da produção artística do Estado ao longo dos anos e principalmente agora, em meio à crise. A história do Festival Amazonas de Ópera ganha este importante espaço, uma vitrine que interage com os mais diversos públicos. Ganha também a população que pode relembrar e prestigiar os momentos mais marcantes desse Festival, que já é tradição e é também uma oportunidade econômica para nossos artistas”, comenta.

Localizado no piso castanheiras, próximo a entrada pela Av. Recife, a exposição “Ópera Mundo” segue até o dia 31 de maio, aberto ao público no horário de funcionamento do Manauara Shopping, de segunda a sábado das 10h às 22h, e domingo das 13h às 21h, relembrando os momentos marcantes do FAO, entre estreias e grandes marcos na história da ópera mundial.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir