Mundo

Onda de calor deixa em alerta países da Europa ocidental

Países do oeste da Europa, entre eles França, Alemanha, Espanha e Itália, têm registrado recordes de temperaturas nesta semana.

Na quarta-feira (1º), a ONU pediu a eles que lancem alertas, principalmente para que se dê mais atenção às pessoas com saúde frágil nesses episódios de calor.

De Londres a Berlim, passando por Paris, Madri e Genebra, as temperaturas dessa primeira semana de julho se aproximaram dos 40°C.

O recorde de temperatura foi registrado na terça-feira (30) em Toledo, no centro Espanha, onde os termômetros marcaram 41°C.

E grande parte do país estava em alerta contra o risco de incêndios florestais.

A imprensa espanhola tem dado vários conselhos à população, como “fazer um jantar leve, desligar aparelhos eletrônicos e dormir sozinho”.

Na terça (30), o governo francês lançou alerta em 47 dos 95 departamentos do país.

Nesta quinta (1º), a capital francesa registrou o recorde de temperatura em 70 anos – 39,7°C.

Os parisienses, para se refrescar, invadiram quase todos os locais onde há reservas de água. Algumas pessoas até pularam nas águas sujas dos canais.

“Depois de me refrescar, vou tomar um banho com alvejante”, disse um entrevistado pelo site ‘Nouvel Obs’.

Em Londres, os jogadores de tênis do famoso torneio de Wimbledon enfrentaram temperaturas nunca atingidas na região. O termômetro alcançou 35,7°C na quarta-feira (1°).

Berlim e Bruxelas registraram 35°C nesta quinta-feira (1°).

Até no norte do continente as temperaturas estão subindo de modo anormal.

Suécia, Dinamarca, Noruega e Finlândia, onde as temperaturas se situam geralmente entre 15°C e 20°C nesta época do ano, devem atingir 25ºC/30°C nos próximos dias.

A última onda de calor matou na Europa, no verão de 2003, 70 mil pessoas, segundo o Instituto francês de saúde e pesquisa médica (Inserm).

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir