Mundo

OMS: viajantes devem se vacinar contra febre amarela antes de viajar para Angola

Em meio a esforços para conter o surto de febre amarela em Angola, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou hoje (26) que as pessoas que pretendem visitar o país devem se vacinar contra a doença e apresentar certificado de imunização. “Recomendamos fortemente que os viajantes que se dirigem a Angola se vacinem e levem consigo o certificado”, disse a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.

Dados mostram que, desde o início do surto, em dezembro do ano passado, 1.975 casos suspeitos de febre amarela já foram identificados e 618 confirmados, além de 258 mortes provocadas pela doença – a maioria na capital Luanda e em duas províncias próximas.

Diante do risco iminente do surto atingir outras áreas urbanas de Angola e países vizinhos, uma campanha de vacinação em larga escala foi lançada em fevereiro deste ano. Até o momento, segundo a OMS, quase 7 milhões de pessoas já receberam a dose.

“Casos de febre amarela relacionados a esse surto foram identificados em outros países da África e da Ásia. Estamos particularmente preocupados que grandes áreas urbanas estejam em risco”, afirmou Margaret Chan.

A febre amarela, transmitida por mosquitos, especificamente do tipo Aedes, é uma doença viral hemorrágica aguda e sem tratamento específico. Uma pequena parte dos pacientes desenvolve sintomas severos e aproximadamente metade deles morre entre dez e 14 dias após a infecção. Uma única dose de imunicação, no entanto, protege a pessoa por toda a vida, além de ser de baixo custo. A imunização é alcançada dez dias após a aplicação da vacina.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir