Dia a dia

Oficina ajuda a recuperar dependentes químicos do centro de reabilitação Ismael Abdel Aziz na AM-010

Oficina, além de auxiliar no tratamento, capacita internos da unidade - foto: divulgação

Oficina, além de auxiliar no tratamento, capacita internos da unidade e estimula na recuperação   – foto: divulgação

A partir da segunda-feira (8), um grupo de pacientes do Centro de Reabilitação em Dependência Química Ismael Abdel Aziz, localizado na rodovia AM-010 (Manaus – Itacoatiara), inicia uma nova turma do curso de panificação e confeitaria, parte do tratamento terapêutico ofertado na unidade de saúde. A oficina, além de ser uma ferramenta eficiente no tratamento e recuperação de pessoas adoecidas pelo uso abusivo de substâncias químicas, estimula a cooperação e o trabalho em equipe, e também garante de certa forma a independência financeira dos egressos da unidade de saúde.

Durante as aulas, com carga de 80 horas, os pacientes aprendem os conceitos básicos de higiene, exigidos para quem trabalha no ramo alimentício, noções de empreendedorismo, além de produzir os mais variados tipos de salgados, doces, pães, bolos e tortas recheadas.

Para o paciente Roberto da Silva Júnior, 30, que já trabalhou como chapeiro durante 15 anos, o curso proporciona, além de todos os benefícios técnicos, uma melhor integração e nivelamento entre os alunos, uma vez que são estimulados a ajudar uns aos outros para produzir as melhores guloseimas.

“Trabalhar em equipe é conhecer mais o próximo, somente assim sabemos a deficiência do outro com relação à culinária e com isso nos ajudamos para melhorar a cada momento durante o curso. Uns têm experiência no ramo enquanto outros não, mas quando unimos força, um completa o outro e como resultado temos um êxito maior no término do nosso curso”, relata o paciente, que participou da última oficina.

Ele também ressalta a importância do aprendizado técnico e da qualificação para conseguir um melhor emprego. “O conhecimento técnico é essencial. Não tinha conhecimento e trabalhava aprendendo com os outros, mas aqui aprendi coisas que não sabia. As técnicas trazem qualidade ao produto e o serviço será de excelência”, acrescenta.

Para o secretário de Estado de Saúde, Pedro Elias de Souza, ofertar esse tipo de curso é um diferencial no tratamento e recuperação das pessoas adoecidas pela dependência química.

Com informações assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir