Esportes

Obras da Vila Olímpica de Manaus sem data para conclusão

Orçada em R$ 7 milhões, obra deveria ser entregue em dezembro, mas não tem ainda um nova data definida. foto: Diego Janatã.

Orçada em R$ 7 milhões, obra deveria ser entregue em dezembro, mas não tem ainda um nova data definida. foto: Diego Janatã.

Vários sonhos adiados e prazos de entrega se esgotando. A reforma na Vila Olímpica de Manaus está avançando lentamente e prejudicando o calendário das federações. Com recursos na ordem de mais de R$ 7 milhões – sendo R$ 6 milhões de verbas federais e o restante do Estado –, as obras no complexo esportivo vão desde a modernização do Parque Aquático (piscina e caixa de saltos ornamentais), construção do Centro de Lutas (Boxe e Luta Olímpica) até a ampliação do prédio administrativo do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (Ctara).

Inaugurada em 1990, o principal complexo esportivo do Amazonas não passava por aprimoramentos desde 1997, quando sofreu pequena adequação no parque aquático. Segundo o secretário executivo de juventude, esporte e lazer (Sejel), Ricardo Marrocos, não há certeza sobre a data de entrega das obras na Vila Olímpica.

Um ginásio para lutas esportivas será construído no local onde antes era a pista de skate da Vila Olímpica. O espaço servirá para o desenvolvimento de atletas participantes no projeto do Ctara. O centro esportivo contará com cobertura em domus translúcido (teto transparente) e receberá arquibancadas, além de dois tatames, dois ringues e instalações com adequações aos portadores de deficiência física. O local terá, aproximadamente, 1,2 mil metros quadrados.

Centro de Ginástica

Com 94% de suas obras concluídas, o Centro de Ginástica Rítmica do Amazonas – que tem sua construção orçada em quase R$ 4 milhões – deveria ser inaugurado na primeira quinzena de outubro. “O ginásio está praticamente pronto. Faltam apenas alguns detalhes que devem ser finalizados em breve. Falta ainda definir o nome do local, pois existe uma resolução que locais públicos não podem receber nomes de pessoas ainda vivas”, disse Marrocos, ao lembrar que a ideia inicial era homenagear a atleta amazonense Bianca Maia.

As piscinas da Vila Olímpica também passarão por mudanças. A plataforma de saltos ornamentais será demolida e dará lugar a uma outra com medidas adequadas às exigências internacionais, além de receber equipamentos modernos e estrutura de apoio ao nadador, como bloco de partida e placas eletrônicas. Equipamentos para acessibilidade dos portadores de necessidades especiais também estão entre as mudanças.

Natação na espera

A natação é uma das modalidades das escolinhas de iniciação esportiva da Vila mais consolidadas. Para o presidente da Federação Amazonense de Desportes Aquáticos (Fada), Victor Hugo, o “Botinho”, as obras de reforma estão prejudicando, aproximadamente, 500 alunos, afetando nos segmentos de ensino, aperfeiçoamento e alto rendimento. “Estamos dividindo nossos alunos em três clubes. Tivemos até que fechar o calendário antecipadamente, sendo que sempre fechamos no final do mês de novembro. Hoje, estamos realizando nossas atividades no Sesi (Clube do Trabalhador) o que nos atrapalha um pouco por ser privado. Chegamos até receber uma oferta para sediar o Campeonato Brasileiro de Natação, previsto para acontecer em junho de 2016, espero que fique pronta antes desta data”, disse.

De acordo com Marrocos, a previsão é que a obra do parque aquático fique pronta até o dia 31 de dezembro deste ano.

 

Por Lindivan Vilaça

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir