Mundo

Obama encoraja formandos a combaterem o racismo nos EUA

Os Estados Unidos foram palco de diversos incidentes raciais nos últimos anos, a exemplo do assassinato de Michael Brown - foto: divulgação

Os Estados Unidos foram palco de diversos incidentes raciais nos últimos anos, a exemplo do assassinato de Michael Brown – foto: divulgação

O presidente norte-americano Barack Obama afirmou neste sábado (7), durante um discurso em uma universidade em Washington, que as relações entre raças melhoraram nos Estados Unidos nos últimos 30 anos, mas que ainda há muito trabalho a ser feito.

“Não digo isso para embalá-los em complacência, mas sim para incentivá-los a agir”, disse Obama ao grupo de 2.300 formandos da Universidade Howard, uma das 100 instituições historicamente negras do país. “Não podemos ser sonâmbulos a vida toda.”

Os Estados Unidos foram palco de diversos incidentes raciais nos últimos anos, a exemplo do assassinato de Michael Brown, um jovem negro morto pela polícia em 2014. O caso provocou uma série de protestos pelo país.

Obama salientou que há uma lacuna racial de oportunidades econômicas no país, pois a taxa geral de desemprego nos Estados Unidos é de 5%, mas, considerando apenas a população negra, chega a 9%.
“Sejam confiantes quanto à sua raça. Não há uma maneira de ser negro… Não há camisa de força, não há restrições, não há nenhuma prova de fogo para a autenticidade”, afirmou o presidente, cujo mãe é branca e o pai é afrodescendente.

Ele ainda reiterou que sua eleição não criou “uma sociedade pós-racial”, mas que foi um exemplo de que as atitudes dos norte-americanos mudaram.

Obama destacou que o mundo e os Estados Unidos apresentaram grandes avanços desde 1983, quando ele próprio se formou na faculdade. Reconhece, contudo, que o cenário carcerário do país não melhorou. Homens negros são seis vezes mais propensos a serem presos do que homens brancos, Obama disse, e encorajou os formandos a pressionarem o Congresso dos EUA a aprovar uma medida de reforma da justiça penal pendente.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir