Dia a dia

OAB-AM inicia a campanha “Coração Azul”

Cerca de 800 mil pessoas em todo o mundo vivem na condição de traficadas, sendo a maioria mulheres adolescentes e jovens, na faixa etária de 14 a 21 anos, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho. Com base nisso, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM) em parceria com a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejusc) iniciam a partir de nesta terça-feira (28) às 14h, a terceira edição da campanha “Coração Azul”, que tem como objetivo o enfrentamento ao tráfico de pessoas, atenção aos refugiados e migrantes.

Segundo a OAB-AM, a campanha que será promovida até o próximo dia 31, em Manaus, visa ainda alertar a sociedade sobre a prevenção e articulação contra esse tipo de comércio, além de realizar planejamentos de ações para coibir o envio ilegal de pessoas para fora do país.

A presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB/AM, Gláucia Soares, disse que é preciso sensibilizar e informar a sociedade sobre essa questão na tentativa de se evitar novas vítimas do tráfico de pessoas. “Essa prática fere por completo a integridade física da vítima, em especial as mulheres e crianças, tornando-a extremamente vulnerável em decorrência de ameaças, uso da força, engano, rapto, abuso de autoridade, ou mesmo outras formas de coação” disse.

Já o vice-presidente da OAB/AM, Marco Aurélio Choy, ressalta que esta é mais uma oportunidade de chamar atenção da população para debater uma temática cada vez mais corriqueira. “Temos que inibir este tipo de crime e garantir acima de tudo a proteção da dignidade humana. O tráfico de pessoas é um dos crimes mais graves a violação aos direitos humanos. E a OAB/AM como entidade tem o compromisso com a sociedade e luta pelas boas causas. O enfrentamento dessa e de outras problemáticas que afetam as relações sociais merecem nossa total atenção” afirmou.

De acordo com a ordem dos advogados, no Brasil, uma pesquisa inédita realizada pelo Ministério da Justiça sobre o “Diagnóstico sobre Tráfico de Pessoas nas Áreas de Fronteira no Brasil” aponta o Amazonas entre uma das principais rotas internacionais desse tipo de crime, por conta da extensa faixa de 6,5 mil quilômetros de fronteira. Já a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) destacou que não existem registros sobre esse tipo de crime.

Durante a semana da campanha, o prédio da OAB/AM e monumentos históricos de Manaus irão receber iluminação na cor azul, símbolo da campanha. Conforme a OAB-AM, as comemorações vão ser estender nestes dias por meio de um ciclo de palestras gratuitas que vão abordar os programas de prevenção, os riscos do tráfico de pessoas, os impactos nas vidas das pessoas traficadas, atenção aos refugiados, migração, entre outros assuntos.

Por Gerson Freitas

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir