Super Máquinas

O mistério do novo Fiat Argo chega ao fim em Manaus

O modelo chega para substituir o Punto, a marca espera ter o hatch compacto mais vendido no país- Foto Divulgação

Com sete versões oficiais, além de mais uma especial, a preços relativamente acessíveis, a marca italiana quer desbancar no mercado brasileiro concorrentes diretos como o Ka e o HB20 e até mesmo o Onix, que lidera as vendas no país há ao menos 2 anos
O Fiat Argo chega em sete versões, oferecendo três opções de motores, três ofertas de transmissão e três configurações de acabamento – Drive, Precision e HGT.

Uma linha de produtos na medida certa, de casamento perfeito com as mais diversas necessidades, desejos e expectativas dos clientes. Conta ainda com uma exclusiva série especial de lançamento, batizada de Opening Edition Mopar, limitada a 1 mil unidades.

O Fiat Argo Drive 1.0 que é a versão de entrada promete ser a campeã de economia na categoria, com o motor Firefly 1.0 de três cilindros, 77 cavalos (cv) de potência e 10,9 quilograma-força por metro (kgfm) de torque, com transmissão manual de cinco marchas. Um degrau acima, o Fiat Argo Drive 1.3 traz o motor Firefly com potência de 109 cv e torque de 14,2 kgfm, acoplado a transmissão manual de cinco marchas.

Na versão Drive 1.3 GSR (Gear Smart Ride), a marca garante que a diferença não é apenas a transmissão automatizada de cinco marchas GSR Comfort. Esta versão conta também com Controle de Tração (TC), Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e sistema Hill-Holder, que evita que o carro se mova em breves paradas com inclinação.

Mais potente, o Argo Precision 1.8 conta com motor E.torQ de 16 válvulas. Ele atinge potência de 139 cv e 19,3 kgfm de torque, acoplado à transmissão manual de cinco marchas. Já o Argo Precision 1.8 AT6 acrescenta o refinado câmbio automático de seis marchas, com possibilidade de trocas por paddle shifts junto ao volante.

O Fiat Argo HGT 1.8 é a versão esportiva da gama que combina visual à performance entregue pelo motor E.torQ 1.8 Evo VIS de 139 cv, combinado ao câmbio manual de cinco marchas. Já a versão HGT 1.8 AT6 como a versão topo da família, promete conforto e performance na condução. Esta última serve de base para a versão Opening Edition Mopar, uma série limitada a 1 mil unidades.

Dois anos depois do lançamento para o mercado europeu, a Fiat, enfim, apresentou ao Brasil o tão misterioso Argo. Em Manuas, o modelo será apresentado na terça-feira (20), pela Murano Veículos, às 19h. Com o modelo que chega para substituir o Punto, a marca espera ter o hatch compacto mais vendido no país, nos próximos anos. Para tanto, ele terá que fazer um esforço gigante para começar a superar o Ford Ka e o Hyndai HB20, e somente então tentar vencer o Chevorlet Onix, que é o campeão de vendas desde 2015.

Para a montadora italiana, o novo hatch pode ser resumido em seis palavras: estilo, tecnologia, conforto, performance, esportividade e segurança. Com esses atributos, o modelo, que conta com sete versões, está disponível nas lojas da marca com preços que variam de R$ 48,8 mil na sua versão de entrada – Drive 1.0 Firefly flex Manual, até R$ 70,6 mil na versão topo de linha HGT 1.8 Etorq flex Automático.
A crença da fabricante de que pode levar o Argo ao topo do mercado hacch brasileiro está na experiência dos seus mais de 40 anos no país. Refletindo a trajetória da marca que se diz antenada às tendências de mercado em design e tecnologia, afirma que o Argo, mais que um hatch compacto, se apresenta como uma verdadeira experiência premium na categoria.

A Fiat informa que o Argo é fruto de um grande investimento da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) na modernização do Polo Automotivo de Betim (Minas Gerais), com foco na excelência construtiva. Ele representa um novo ciclo de renovação na gama Fiat, depois de um período onde a marca investiu em segmentos onde ainda não estava presente, como o de picapes maiores (Toro) e hatches subcompactos (Mobi).

Na concepção do design, o Argo nasce com alma italiana, equilibrado nas proporções, elegante nos detalhes e a esportividade tão desejada em um hatch. O tema “wrap around” (contornos envolventes) experimentado anteriormente no Fiat Toro, agora se movimenta de forma mais inquieta, para que a emoção de um hatch possa ser percebida em linhas insinuantes.

Na parte frontal, o capô longo e volumoso demonstra sua imponência e presença. Os faróis que invadem a lateral com dinamismo são bi parábola, com guias de LEDs que deixam uma assinatura marcante e um olhar tecnológico. A grade deixa de ser um simples elemento de cobertura de partes internas do cofre do motor para se tornar um objeto tridimensional, rico em detalhes.

Na traseira, as lanternas têm desenho fragmentado e moderno, com formato em “C” apontando para o centro do logotipo Fiat e dando suporte para as laterais esculpidas da tampa traseira. O para-choque esportivo, com seu desenho extrator, enfatiza o caráter jovial do carro, ao mesmo tempo em que garante leveza ao conjunto.

Tamanho

Apesar de visualmente lembrar de longe um Gol ou um Golf da Volkswagem, o Argo é maior em quase todas as medidas que os concorrentes direitos. A versão de entrada (1.0 Drive) tem 3,99 metros (m) de comprimento, 1,72 m de largura, 1,50 m de altura e 2,52 m de distância entre eixos. A altura mínima do solo é de 15,5 centímetros (cm).

O HB20 tem 3,92 m de comprimento, 1,68 m de largura, 1,47 m de altura e 2,50 m de entre eixos. O Onix tem 3,93 m de comprimento, 1,70 m de largura, 1,47 m de altura e 2,52 m de entre-eixos. Já a altura mínima do solo do HB20 é de 16,5 cm, enquanto a do Onix é de 12 cm.

EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

http://www.aids.gov.br/?utm_source=EmTempo_Home_MegaBanner_HIV - Parintins_AIDS FESTAS - PARINTINS &utm_medium=MG&utm_term=EmTempo&utm_content=HIV - Parintins&utm_campaign=AIDS FESTAS - PARINTINS
Subir