Dia a dia

Número de áreas desmatadas no Amazonas cresceu mais de 50%

Com maior incidência na região Sul do Amazonas, o número de áreas desmatadas no Estado cresceu 54% em relação ao ano passado. Pelo menos foi o que informou na manhã desta terça-feira (1º) o secretário-executivo de Meio Ambiente, Luis Henrique Piva, presente à cerimônia de sanção da Lei nº 337/2015, feita pelo governador José Melo (PROS) na sede do governo, Zona Oeste de Manaus.

Ainda conforme o secretário, as áreas mais atingidas são majoritariamente as de assentamento federal, seguidas de áreas privadas e glebas, entre outros.

“Esse número, porém, ainda é parcial, pois tem uma série de variáveis que ainda precisam ser validadas. Então, a observação que fazemos é que o cenário tendencial de aumento do desmatamento se deu no sul do Estado”, afirmou.

Durante o evento, o governador José Melo (PROS) explicou que a nova lei regulamenta os serviços ambientais no Estado e cria o Fundo Estadual de Mudanças Climáticas, Conservação e Serviços Ambientais, no qual o potencial de arrecadação de recursos é de R$ 17 bilhões para os próximos cinco anos.

A Convenção do Clima da Organização das Nações Unidas, que acontece este mês em Paris, na França, reconhece a importância da redução do desmatamento nos países tropicais para diminuir a emissão dos gases de efeito estufa. É o chamado REDD. Para a Amazônia brasileira, os valores que podem ser financiados estão estimados em U$S 45 bilhões até 2020.

Por Luis Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir