Economia

Novo mercado municipal é inaugurado em Humaitá

Reinauguração do mercado municipal de Humaitá abre novas perspectivas de negócios para os produtores e pescadores do município - foto: divulgação

Reinauguração do mercado municipal de Humaitá abre novas perspectivas de negócios para os produtores e pescadores do município – foto: divulgação

Os polos pesqueiros e agrícolas de Humaitá (a 591 quilômetros de Manaus) contemplam boas perspectivas socioeconômicas com a inauguração do novo Mercado Municipal Hélio de Souza Lobo. O local foi totalmente reconstruído pelo governo do Amazonas após ter a estrutura comprometida devido à histórica enchente que atingiu o Estado em 2014.

Localizado no centro histórico de Humaitá, o novo mercado possui dois andares e uma área de 1.745 metros quadrados, conta com 65 boxes, 90 pedras para comercialização de carnes e pescado e uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Na parte superior foi construído um mezanino de 320 metros quadrados, espaço climatizado onde estão instalados duas lanchonetes e um restaurante. O investimento foi de R$ 3.587.298,53.

O prédio anterior tinha mais de 30 anos e já funcionava em condições precárias, antes de ter sua estrutura comprometida pelas águas do rio Madeira que tomaram a cidade.

No período em que passou por uma reconstrução total, os trabalhadores foram deslocados para uma feira improvisada na mesma área do mercado. Os desafios foram grandes para os feirantes que tiveram de se adaptar às novas estruturas e condições de trabalho. Mas essas lembranças ficaram para trás.

“Agora estamos bem melhores e sem problemas com as chuvas. Esse novo ambiente trouxe mais dignidade para todos que dependem desse trabalho em nossa cidade”, comentou o feirante José de Oliveira, 49.

Nesse período de improviso, o pescador Reginaldo Firmino, 47, conta que uma das maiores dificuldades era com as fortes chuvas. Ao entrar para trabalhar no novo ambiente, a esperança de dias melhores reacende ao lado dos colegas de trabalho.

 Investimentos

Em Humaitá, o governo Estadual, por meio do Plano Safra, tem a meta de potencializar o setor produtivo no cultivo da mandioca, culturas alimentares, fruticultura e pecuárias de corte e leite.

A Secretaria de Estado de Produção Rural e Sustentabilidade (Seprors) distribuiu para os piscicultores aproximadamente 100 mil alevinos de tambaqui e 300 mil pós-larvas de tambaqui. Além disso, foram ofertados cursos de “Reprodução de Peixes e de Boas Práticas de Manejo e Medidas de Biossegurança na Piscicultura”, para mais de 80 produtores rurais.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir