Dia a dia

Novo mamógrafo passa a operar na FCecon em abril

O equipamento foi doado à instituição pelo Instituto da Mulher Dona Lindú – Fotos: Divulgação

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), recebeu, em março, um novo mamógrafo, que reforçará a área de exames complementares e de apoio ao diagnóstico. O equipamento foi doado à instituição pelo Instituto da Mulher Dona Lindú e passará a operar ainda este mês, informou o diretor-presidente da unidade, cirurgião oncológico Marco Antônio Ricci. A expectativa é de aumento de, pelo menos, 50% no número de exames dessa modalidade.

Segundo ao gerente do Serviço de Imagenologia da FCecon, a médica Sabrina Bianco, no último ano, a instituição de saúde registrou 2.483 mamografias, realizadas em pacientes oncológicas, com suspeita de doença maligna ou em acompanhamento na Fundação.

“Já ofertávamos mamografias na FCecon antes da chegada do mamógrafo, mas o novo equipamento otimizará o processo de realização de exames, que ficará mais rápido através de uma tecnologia de ponta. Além disso, passaremos a contar com dois aparelhos para esse tipo de procedimento”, destacou.

O equipamento tem capacidade para até 45 exames/dia e está interligado a toda a rede do Serviço de Imagenologia, possibilitando o acesso às imagens geradas por ele, de diversos gabinetes e consultórios, e facilitando a análise e emissão dos laudos.

Com a chegada do mamógrafo, de marca Planmed, modelo Sophie Classic, e do novo tomógrafo, doado em 2016 à FCecon, pelo Fundo de Promoção Social (FPS), a unidade hospitalar, considerada referência em cancerologia na Amazônia Ocidental, passa a contar com um moderno parque de imagem, serviço essencial no processo de diagnóstico e tratamento de neoplasias malignas.

A mamografia é o único exame capaz de identificar lesões na mama

Alerta

A aposentada Maria de Lourdes Alves de Castro, 65, paciente da FCecon desde 2014, explica que foi através da mamografia que ela descobriu o câncer em uma das mamas e pôde tratá-lo a tempo. Hoje, ela superou a doença e passa por avaliações de rotina na unidade hospitalar.

“Quando descobri, vim logo para o Cecon e as portas se abriram. Passei por uma cirurgia e estou curada. Recentemente, descobri um nódulo na outra mama e a médica que me operou disse que era benigno, mas me indicou uma nova cirurgia, pois não podemos brincar com a saúde”, disse. Sobre a mamografia, ela deixa um recado para que as mulheres não deixem de fazer o exame, “porque a gente não pode brincar com esse tipo de doença”.

Mamografia

A gerente do Serviço de Imagenologia, Dra. Sabrina Bianco, explica que a mamografia é o único exame capaz de identificar lesões, como microcalcificações, que podem indicar a presença do câncer de mama. Ela deve ser feita, conforme a especialista, uma vez ao ano, a partir dos 40 anos, e é um direito previsto em lei.

O câncer de mama é a neoplasia maligna de maior incidência nas mulheres no mundo. No Brasil, a doença também fica em primeiro no ranking, com previsão de 57,9 mil casos para este ano, conforme projeção mais recente do Instituto Nacional do Câncer (Inca), órgão subordinado ao Ministério da Saúde.

No Amazonas, esse tipo de câncer figura em segundo lugar, perdendo apenas para o câncer de colo uterino. Estima-se que sejam registrados 440 novos diagnósticos no Estado, neste ano, o equivalente a 24 casos para cada grupo de 100 mil mulheres.

Com informações da assessoria

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top