Esportes

Novo líder do estadual, após bater o Fast, Nacional duela com o Princesa na próxima terça

O resultado inverte a posição dos clubes na tabela de classificação – foto: Diego Janatã

O resultado inverte a posição dos clubes na tabela de classificação – foto: Diego Janatã

No tradicional clássico ‘Pai-Filho’, válido pela 6ª rodada do Barezão e disputado na tarde de sábado (17), na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, o Leão da Vila Municipal tomou a liderança da competição ao bater o Fast Clube por 2 a 1. Ainda no primeiro tempo, os comandados do técnico Álvaro Miguéis saíram na frente com o zagueiro Diego. Na etapa final, o atacante Rafael ampliou e o meia Ronan descontou para o Rolo Compressor.

O resultado inverte a posição dos clubes na tabela de classificação. Ainda invicto na competição e com 13 pontos conquistados, o Naça é o novo líder do estadual. Na quarta-feira (21), pela última rodada do primeiro turno, a equipe vai até Manacapuru (AM) para duelar com o Princesa do Solimões, às 15h30, no estádio Gilberto Mestrinho, o Gilbertão.

Já o Fast, conheceu sua primeira derrota nesta edição do Campeonato Amazonense. Agora com 12 pontos, o time caiu para a segunda colocação e terá a chance de se reabilitar também na quarta, quando enfrentará o Rio Negro, na Arena da Amazônia, às 20h.

O jogo
O duelo que reunia as principais equipes do Amazonense até o momento tinha tudo para ser o melhor jogo do campeonato, mas não foi. Em um dos piores primeiros tempos já disputados na arena, o Nacional achou um gol aos 16 minutos de jogo. Após cobrança de escanteio de Polaco, pelo lado direito, Edmar falhou em tentar socar a bola para longe e ela acabou ficando próximo à pequena área. Hércules conseguiu desviar de calcanhar e ela sobrou para Diego, que encheu o pé e abriu o placar.

O gol deu mais tranquilidade para o Nacional, que passou a trocar passes e manter a posse de bola. O Fast não conseguiu assustar e achar brechas na defesa leonina para levar perigo. Para completar, viu Thiago Paraná errar tudo o que tentava no ataque tricolor, que não contava com Charles, cumprindo suspensão pelo acúmulo de cartões amarelos.

A primeira boa jogada trabalhada da partida só aconteceu aos 34 minutos. Charles recebeu na esquerda, cortou para o meio e passou para Rafael. Por elevação, ele lançou para a infiltração de Eduardo, que esperou a bola quicar e encheu o pé. A torcida chegou a gritar gol, mas a pelota bateu na rede pelo lado de fora.

Crescimento
Insatisfeito com a produção ofensiva de sua equipe, o técnico João Carlos Cavalo voltou dos vestiários com Ronan e Cassiano nos lugares de Thiago Paraná e Delciney, respectivamente. O jogo ficou mais aberto e começou infinitamente melhor do que a primeira etapa.

Quem começou assustando, porém, foi o Nacional, que teve três chances claras de ampliar o placar com Rafael. Após desperdiçar três boas oportunidades, Rafael se redimiu com a torcida. Em lindo passe de Polaco, ele teve tranquilidade para tocar no canto direito de Edmar e marcar pela segunda vez com camisa do Naça.

Melhor na etapa final do que no início do jogo, o gol atrapalhou as aspirações do Fast em buscar o empate. Sem conseguir finalizar com perigo, o time até rondava a área do Nacional, mas grande objetividade. Contudo, aos 34 minutos, a insistência foi premiada com uma falha individual de Raphael. Atrapalhado na reposição da bola durante toda a partida, o arqueiro leonino tentou sair jogando, mas viu Ronan ficar com a pelota e fazer o gol de honra do Rolo Compressor.

Por André Tobias

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir