Cultura

Nova biografia sugere ‘Danem-se os normais’

Livro conta a história de vida de Sila da Conceição, que da pobreza emergiu como empresário. – foto: divulgação

Livro conta a história de vida de Sila da Conceição, que da pobreza emergiu como empresário. – foto: divulgação

O empresário paraense Sila da Conceição, 63, lança em Manaus, quarta-feira (24), às 19h, na livraria Saraiva Megastore, do Manauara Shopping, a biografia “Danem-se os normais”, de João Estrela de Bettencourt e Mariana Torres (editora Casa da Palavra, 176 páginas, R$ 29,90), lançado nacionalmente no último dia 12, no Rio de Janeiro, com a presença de empresários, jornalistas e intelectuais.

Ex-batedor de carteira, peixeiro, motorista de praça, hoje é dono de uma companhia de táxi, uma construtora, além de imóveis nos Estados Unidos – uma virada de 35 anos na vida do paraense nascido no bairro da Sacramente, crescido em Acampamento, ambos em Belém.

Em “Danem-se os normais”, os autores narram a sua trajetória como menino pobre que conheceu o mundo do crime, mas que, ao voltar às suas origens, deu uma guinada na sua vida e passou a viver honestamente, tornando-se no decorrer dos anos, um empresário de sucesso.

Sua biografia tem ganhado destaque nas páginas de O Globo e tem despertado interesse nos programas de entrevistas, como “De frente com Gabi” (GNT/SBT) e Sem Censura (TV Brasil).

Ele faz questão de contar sua própria história como forma de incentivar e inspirar as pessoas a mudarem de vida e reconstruir sua vida sob novas bases.

Nascido pobre, na periferia, vadiou pelas ruas e roubou para viver. Viu pessoas próximas morrerem, foi preso no Carandiru, viu e viveu um mundo de violência. Quando parou de roubar, tinha 29 anos. Sofreu, foi desacreditado, mas insistiu em viver honestamente. “O homem tem que se arrepender daquilo que ainda não fez, porque o que já está feito, está feito”, revela.

Sem estudo ou diplomas, ele aprendeu com a vida a lutar pelos seus sonhos, nunca pensou em desistir. Sua persistência foi, aos poucos, trazendo resultados que o estimularam a continuar seus investimentos. Na virada de 1979 para 1980 comprou seu primeiro carro, um Fusca financiado, e foi trabalhar na praça. Seu pensamento era ter 100 carros rodando, mas tinha só um. Perseguiu esse
objetivo e foi ampliando a sua frota.

O livro veio pela vontade de Sila em contar essa história para um número maior de pessoas. “Eu espero que esse livro tenha um resultado positivo, porque boa parte do que aprendi está nele. É uma história de vida que está sendo contada, a minha história, agora compartilhada com todos. Espero que sirva de incentivo e inspiração ao menos para uma pessoa, uma só que seja, e que ela possa optar pela mudança. Assim, o livro já vai ter cumprido seu papel”, conclui.

1 Comment

1 Comment

  1. vera

    15 de junho de 2016 at 14:03

    Admiralvel. gostaria de ler. exemplo de pessoa. errar Humano. persistir Burrice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir