Dia a dia

No Zumbi, cunhados são presos suspeitos de homicídio e tentativa de homicídio

A dupla foi autuada por homicídio qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa - foto: Ana Sena

A dupla foi autuada por homicídio qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa – foto: Ana Sena

O autônomo Cleunilson de Brito Ramos, 40, conhecido como ‘Mano’, e o cunhado dele, Jeaneson Almeida da Silva, 24, o ‘Jean’, foram apresentados pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (2), suspeitos de terem matado a tiros o pedreiro Adriano Costa dos Santos, 29, e tentar matar o amigo dele que não teve o nome relevado.

O crime ocorreu no dia 27 de fevereiro, no bairro Zumbi 1, Zona Leste da cidade.
Cleunilson foi preso na última segunda-feira (29), na casa dele, localizada na rua Doutor Abreu, bairro Zumbi 1, já, o Jeaneson foi preso na trade de ontem no mesmo local que o cunhado.

De acordo com o delegado titular do 25° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Cícero Túlio, o crime foi motivado por vingança, devido a vítima ter desferido um golpe de faca em Clenilson, durante uma briga por ponto de vendas de droga, no ano passado.

“O Cleunilson planejou o crime e chamou o cunhando e mais dois suspeitos identificado como ‘Batatão’ e Jânio. conhecido como ‘Chegado’, que estão foragidos, para executar o plano. Eles aguardaram a vítima em via pública e no momento que avistaram Adriano, os suspeitos efetuaram os disparos que o atingiram o rosto, pescoço e o tórax”, disse Cícero Túlio

Ainda conforme o delegado, na ocasião, Adriano estava na companhia de um amigo, que foi ferido com golpes de faca, na costela e braços, porém, conseguiu fugir e foi socorrido.

“O ‘Mano’ já havia sido preso por tráfico de drogas há quatro anos e é suspeito de integrar uma associação criminosa envolvida com o tráfico naquela região da cidade. As investigações irão continuar, até conseguimos prender os outros suspeitos”, concluiu o delegado.

A dupla foi autuada por homicídio qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa. Após os procedimentos legais na unidade policial, eles serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa.

Por Mara Magalhães

Com informações de Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir