Dia a dia

No São José, adolescente é morto a pedradas por ‘amigo’

Pedras utilizadas para matar Marcos foram deixadas pelo adolescente ao lado do corpo da vítima-foto: Janailton Falcão

Pedras utilizadas para matar Marcos foram deixadas pelo adolescente ao lado do corpo da vítima-foto: Janailton Falcão

O estudante Marcos Gean de Souza Silva, 15, foi assassinado a pedradas por volta das 23h da última terça-feira (11), no bairro São José 2, Zona Leste. O crime ocorreu em frente a um campo de futebol e o suspeito do homicídio seria um adolescente de 15 anos, ‘amigo’ da vítima. Marcos ainda foi levado ao pronto-socorro João Lúcio, mas morreu horas depois.

Conforme a polícia, o assassino foi preso em flagrante e afirmou que ele e Marcos usavam drogas na companhia de outros colegas, quando a vítima tentou roubá-lo. Em depoimento, ele disse que após consumir entorpecentes, a vítima pediu o celular emprestado para ligar para a namorada. Na ocasião, Marcos pegou o aparelho e começou a correr, gritando “perdeu, perdeu”, mas o suspeito correu atrás do estudante e, ao se aproximar dele, desferiu a primeira pedrada.

De acordo com a versão apresentada pelo avô de Marcos, o pedreiro Cosmo dos Santos, 58, o neto saiu de casa para jogar bola com os amigos como fazia todas as noites. Após a partida de futebol, o estudante, o suspeito e mais outro amigo identificado como ‘Pescoço’ começaram uma brincadeira, mas em seguida, brigaram.

Nesse momento, o suspeito e ‘Pescoço’ se armaram com pedras e tijolos e jogaram no corpo e na cabeça do estudante. “Eles sempre tinham essa brincadeira de um bater no outro, e o meu neto já tinha contado que o suspeito já havia corrido atrás dele e o ameaçado, mas o Marcos não me disse o motivo”, afirmou o pedreiro.

Ainda segundo Cosmo, após matar a pedradas o neto, o adolescente deixou as pedras usadas no crime ao lado do corpo e tentou correr para se esconder dentro de um matagal, mas outros amigos de Marcos acionaram a polícia.

Conforme a Polícia Civil, o suspeito foi levado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEAAI) onde foi autuado pelo crime de homicídio. Após prestar depoimento, ele foi conduzido ao Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa, no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste, onde cumprirá medidas socioeducativas.
Pauladas

O segundo caso teve como vítima um morador de rua não identificado de aproximadamente 35 anos, morto com várias pauladas, no bairro Glória, Zona Oeste.

A Polícia Militar informou que o morador de rua consumia entorpecentes com outros usuários, quando começou a brigar por mais drogas. Em seguida, o suspeito se armou com um pedaço de pau e desferiu várias pauladas na cabeça e no corpo da vítima. Após o crime, o suspeito fugiu correndo.

De acordo com a Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), o crime foi motivado por briga oriunda do tráfico de drogas.

Por Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir