Dia a dia

No Manôa, carregador é preso suspeito de estuprar enteada

A menina dormia com o padrasto e mãe no mesmo quarto, onde era violentada - foto: divulgação

A menina dormia com o padrasto e a mãe no mesmo quarto, onde era violentada – foto: divulgação

Um ajudante de carregador, de 27 anos, foi preso às 13h desta quinta-feira (26), suspeito de estuprar a enteada de 11 anos, há seis anos atrás. O indivíduo foi detido no momento em que saía da loja de material de construção onde trabalhava, no Conjunto Manôa, Zona Norte.


De acordo com a titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Juliana Tuma, o homem está sendo acusado do crime por familiares da menina. “A tia da garota nos procurou para relatar que a vítima teria criado coragem para contar o que estava acontecendo. Conforme a criança, que hoje tem 11 anos, os estupros ocorriam desde que ela tinha cinco anos de idade”, explicou a delegada.

Tuma disse que a criança foi submetida a exame de conjunção carnal no Instituto Médico Legal (IML), que confirmou a violência sexual. “Em conversa com a vítima, ela relatou que dormia no mesmo cômodo que a mãe e o padrasto e que a mulher nunca percebeu o que acontecia dentro da própria casa, situada no Conjunto Amazonino Mendes, também chamado de Mutirão, no bairro Novo Aleixo, Zona Norte”, revelou.

Conduzido à Depca, o homem admitiu estuprar a criança. No entanto, argumentou que cometeu o ato poucas vezes. O mandado de prisão em nome dele foi expedido no último dia 11 de novembro, pela juíza da Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, Patrícia Chacon de Oliveira Loureiro.

O ajudante de carregador foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos procedimentos cabíveis ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir