Esportes

No limite da força: 7 amazonenses buscam vaga para Sul-Americano de halterofilismo

 

A delegação baré vai tentar ocupar o pódio e ainda a classificação para o Sul-Americano – Divulgação

Testar a força humana ao limite. Para alguns, algo inimaginável, para outros um objetivo de vida levado a sério. É com essa intenção, de quase ‘super heróis’, que sete amazonenses embarcam nesta quinta-feira (6) para o Campeonato Brasileiro Junior de Halterofilismo, que será realizado neste fim de semana, no Cetam, no Rio de Janeiro.

Na Cidade Maravilhosa, a delegação baré vai tentar ocupar o pódio e ainda a classificação para o Sul-Americano, que ocorrerá nos dias 18,19 e 20 de agosto no Chile. Seguem para esta missão os halterofilistas Gabriela Magalhães (até 63Kg), Karoline Gomes (até 53Kg), Aline Souza (até 48Kg), Vitor Amazonas (até 69Kg), Thiago Bindá (até 94Kg), Hugo Leão (até 105Kg) e Ed Silva (até 94Kg).

Os atletas treinam no Centro de Treinamento e Alto Rendimento da Amazônia, localizado na Vila Olímpica de Manaus, no Dom Pedro, aos cuidados do técnico e presidente da Federação Amazonense de Levantamento de Peso Olímpico (Falo), Francisco Ventilari.

Leia também: Atletas do AM com deficiência são convocados para treinamentos de halterofilismo em SP

“Vamos para esta competição com força total, focados e disciplinados. Serão disputas difíceis, pois vamos enfrentar atletas consagrados e de porte muito forte, mas nossos meninos treinaram muito e acredito que possamos ter bons resultados. Alguns atletas do Amazonas estarão estreando, como é o caso da Karoline, e já temos experientes, como a Aline, que ano passado conquistou a terceira colocação. Ou seja, uma delegação equilibrada e que sabe o que quer”, destacou Ventilari.

Ainda segundo o técnico, para o evento nacional, os atletas tiveram que encarar três peneiras estaduais. Os recrutados estão na preparação técnica e física há três meses. “A gente precisa dos melhores e daqueles que cheguem bem perto ou que tenham os índices Olímpicos, pois assim saímos daqui já confiantes em trazer resultados. Por isso, fizemos três seletivas desde o início do ano e esses foram os atletas que obtiveram o melhor desempenho”, afirmou.

Os atletas

A delegação preparada rumo ao Rio de Janeiro.

Ansiosa, mas consciente da responsabilidade, a mascote da equipe, Gabriela Magallhães, 14, conta que essa é a primeira vez que vai sair do Estado para disputar um campeonato. Há um ano na modalidade, a jovem já conseguiu levantar 99Kg e pretende bater essa marca no Brasiliero, onde terá pela frente as donas da casa, ‘as cariocas’, que devem vir com tudo para a disputa e dar trabalho à amazonense.

“Eu sou a novata da equipe, podemos dizer assim, e iniciei no esporte através do professor Ventilari. Sou vizinha dele e vi uma vez um banner na casa dele falando sobre o esporte. Fique interessada, comecei a praticar, e não larguei mais. Agora me preparo para o meu primeiro Brasileiro e estou muito confiante, tenho que estar, pois quero fazer o meu melhor. Sei das dificuldades que vou encontrar, mas quero superar de uma por uma”, disse Gabriela.

Revezando o talento desportivo no LPO e no Atletismo, Aline Souza é uma das que já tem no currículo um título pela Brasileiro – terceiro lugar – e quer aumentar a coleção das medalhas nacionais. A atleta ainda destaca que o Lançamento de Dardo ajudou bastante na modalidade de força.

“Em 2016 eu fui bronze pela categoria 53Kg e agora vou disputar até 48Kg. Será algo novo para mim, já que é uma nova categoria, mas acredito que por eu já ter ido, isso me condiciona mais. Para essa competição, tive que perder seis quilos e até quarta vou bater menos dois. Não é nada fácil conciliar estudo, treino de LPO e atletismo, mas continuo no foco, porque é disso que gosto e a base do Lançamento foi essencial para eu crescer no Halterofilismo”, destacou.

Marcando 208Kg numa etapa da seletiva estadual, Hugo Leão está confiante em repetir o feito no Brasileiro. Segundo ele, o caminho não será fácil, mas a confiança o impulsiona. “Eu tive marcas boas nas seletivas e acredito que se conseguir repetir a melhor delas, estarei no pódio. O psicológico, principalmente, pesa muito na hora da competição, talvez seja o maior adversário, mas estou tentando ficar calmo e tranquilo para realizar boas provas. Estou muito feliz com este desafio e vou com tudo”, frisou.

Com informações da assessoria

Leia mais:

Em meio a chuva, atletas sobem ao pódio do Torneio Valeria Junia de Atletismo

Temporada de provas de Atletismo na Vila Olímpica inicia neste sábado

Jovem talento do atletismo é descoberto nas ruas de Itacoatiara

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir