Dia a dia

No Alvorada, homem é executado a tiros em garupa de moto

Ao todo, a perícia identificou que a vítima foi alvejada com quatro tiros pelo corpo - foto: Josemar Antunes

Ao todo, a perícia identificou que a vítima foi alvejada com quatro tiros pelo corpo – foto: Josemar Antunes

Um homem identificado como Edimilson Souza de Oliveira, o ‘Amarelinho’, 39, morreu na noite deste domingo (27) alvejado com quatro tiros, enquanto trafegava em via pública, na garupa da motocicleta de um amigo não foi identificado pela polícia.

O crime aconteceu por volta de 19h35, na rua 1 da comunidade Ouro Verde, bairro Alvorada 1, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Segundo informações, a vítima e o amigo estariam consumindo bebida alcoólica na loja de conveniência de um posto de combustíveis, localizado na estrada dos Franceses, quando foram surpreendidos por ocupantes de um veículo modelo Celta, cor e placas não identificadas.

“Os dois amigos, após serem surpreendidos, fugiram do local, mas durante a perseguição, a vítima foi atingida e caiu da garupa da motocicleta, morrendo no local”, informou o cabo Alves Neto, da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que atendeu a ocorrência.

O irmão da vítima, Raimundo Souza, 38, informou que Edimilson trabalhava como montador de transformadores de uma empresa há mais de 20 anos, e desconhece a motivação do assassinato.
“Ele nunca nos falou de ameaças ou de estar envolvido com drogas, até o que sabemos, o meu irmão era trabalhador”, disse Raimundo.

A família informou que a vítima era natural de Santarém, no Estado do Pará, e o corpo deverá seguir para a terra natal. O homem era casado e deixou dois filhos.

Durante os trabalhos de perícia criminal no local, cinco cápsulas de calibre PT.40 foram recolhidas. Ao todo, a perícia identificou que a vítima foi alvejada com quatro tiros pelo corpo.

No local do crime, muitos curiosos se reuniram na rua, mas os moradores não quiseram fornecer mais detalhes sobre o crime, se limitando a falar que ouviram os tiros.

Para a polícia, a suspeita é de que o crime seja um acerto de contas, embora a vítima não tenha antecedentes criminais. Imagens de câmeras de segurança do estabelecimento devem ajudar na identificação dos suspeitos.

O corpo da vítima foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML), para procedimentos de necropsia. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Familiares da vítima deverão ser ouvidas nos próximos dias para ajudar na elucidação do assassinato.

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir