Holofotes

Nem fede e nem cheira: comercial gera ‘guerra’ entre evangélicos e homossexuais

Um comercial da marca de perfumes O Boticário vem gerando uma ‘guerra’ entre evangélicos e homossexuais nas redes sociais. Isso tudo porque a propaganda mostra dois casais gays e um casal heterossexual trocando presentes no Dia dos Namorados, embalada pela música do cantor Lulu Santos ‘Toda forma de amor’.

Enquanto os homossexuais acham o comercial uma forma bonita de retratar todos os laços afetivos, os evangélicos estão insatisfeitos e afirmam que isso denigre a imagem da “família tradicional” e “expõe as crianças” em algo que eles tratam como errado.

Na ‘guerra’, celebridades também deram sua opinião quanto ao assunto. A jornalista de moda Gloria Kalil, por exemplo, disse que a única coisa que ela teria visto de errado no vídeo é que todos os gays que ela conhece não usam perfume nacional, e sim importado.

Já no lado dos evangélicos, o pastor Silas Malafaia publicou um vídeo em seu canal no Youtube em que não concorda com o anúncio.

“Sou contra e estou aqui para dizer. A família é milenar, homem, mulher e sua prole. Tenho o direito de preservar macho e fêmea, porque essa é a historia da civilização humana”, disse.

Além de encher as redes sociais de comentários contra ou a favor, a disputa também está entre ‘likes’ e ‘deslikes’ no vídeo. Até a manhã desta quarta-feira (3) foram registrados no canal da marca 1.896.398 visualizações, com 275.636 likes e 167.477 deslikes.

Em nota, a companhia afirmou que acredita na beleza das relações, presente em toda sua comunicação.

A marca explicou que a proposta da campanha ‘Casais’, que estreou em TV aberta no dia 24 de maio, é abordar, com respeito e sensibilidade, a ressonância atual sobre as mais diferentes formas de amor – independentemente de idade, raça, gênero ou orientação sexual – representadas pelo prazer em presentear a pessoa amada no Dia dos Namorados.

“O Boticário reitera, ainda, que valoriza a tolerância e respeita a diversidade de escolhas e pontos de vista”, finalizou a nota.

E você qual a sua opinião sobre o assunto?

Por Kattiúcia Silveira (equipe EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir