Esportes

Negociações com o São Paulo não avançam

 

Santos chegou à 11ª vitória na Vila Belmiro sob o comando do técnico Dorival Júnior. Foto: Divulgação

Sob o comando do técnico Dorival Júnior. Foto: Divulgação

O Santos da ‘Era Dorival Júnior’ não se intimidou em tentar reforços no São Paulo. Os meias Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos, além do atacante Alan Kardec, foram os nomes que estiveram na mira do alvinegro praiano desde que o treinador voltou à Vila Belmiro, em 2015. As negociações, porém, não avançaram ao esbarrarem na falta de recursos disponíveis e na tentativa do clube da Baixada de incluir atletas de seu elenco nas propostas.

A última tentativa envolveu Michel Bastos. O Santos tentou a liberação do jogador sem custos e, para isso, cogitou uma troca por Thiago Ribeiro. Na ocasião, o atleta estava emprestado ao Atlético-MG, mas a diretoria santista já sabia que o Galo não tinha mais interesse em permanecer com o jogador.

“Falar individualmente em hipótese é difícil. Todo grande jogador interessa, apesar de nossas limitações”, afirmou Dorival Júnior sobre Michel Bastos.

Thiago Ribeiro teve boa passagem pelo São Paulo entre 2005 e 2007, o que animou o Santos a inclui-lo na oferta por Michel Bastos. No entanto, os dirigentes são-paulinos não aceitaram. O nome do volante Lucas Otávio também foi cogitado no negócio, mas sem sucesso. O fracasso na negociação resultou no empréstimo dos dois jogadores santistas a Bahia e Paraná, respectivamente.

No caso de Ganso, a diretoria santista tentou o retorno do meia em duas oportunidades no ano passado, mas a falta de recursos financeiros inviabilizou o negócio. O alvinegro praiano fez uma proposta por empréstimo, recusada pelo São Paulo, e também planejou uma “engenharia financeira” para comprar os direitos econômicos do jogador.

A transação envolvia a participação de investidores e uma parceira com a DIS, braço esportivo do Grupo Sonda e que detém 68% dos direitos econômicos do atleta. Apesar dos esforços, nada deu certo.

A volta de Ganso é uma espécie de obsessão do presidente Modesto Roma. No entanto, o desejo do Santos esfriou nesta temporada, principalmente pelos altos valores financeiros que envolvem a transação.

Além de Modesto, a volta de Ganso foi um pedido do técnico Dorival Júnior. Antes do clássico deste domingo (27), entre Santos e São Paulo, na Vila Belmiro, pela 12ª rodada do Campeonato Paulista, o treinador admitiu que “fez de tudo” para contratar o meia, pois já previa a evolução do atleta neste ano.

“O momento que o Ganso vem passando, ficamos satisfeitos por vê-lo alcançando a regularidade. Eu dizia que esse era o ano do Ganso, por isso fiz de tudo para traze-lo. Espero que continue crescendo”, afirmou Dorival.

“Sempre comentamos o nome dele. Sempre que foi feito, foi com alto nível, conversando com o São Paulo. Depois que descartaram, o Santos recolheu. Ele também encontraria esse espaço (no Santos), por conhecer o clube, ser criado aqui”, concluiu.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir