Dia a dia

Narcotraficante ‘João Branco’ é preso em Pacaraima

'João Branco' estava sendo procurado por mais de 180 países - foto: divulgação

‘João Branco’ estava sendo procurado por mais de 180 países – foto: divulgação

O narcotraficante João Pinto Carioca, o ‘João Branco’, foi preso pela Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira, no município de Pacaraima (a 188 quilômetros de Boa Vista-RR, informou o secretário de Segurança Pública do Amazonas Sérgio Fontes. Considerado um dos líderes da facção criminosa conhecida como Família do Norte (FDN), ‘João Branco’ tentava entrar no Brasil pela fronteira com a Venezuela portando uma identidade falsa com o nome de Jonatas Peres Soares, quando foi detido por policiais federais do Estado de Roraima. ‘João Branco’ é suspeito de ser o mandante da morte do delegado Oscar Cardoso, assassinado na tarde do dia 9 de março de 2014 quando saía de casa na companhia de um neto.

A prisão de ‘João Branco’ ocorreu no momento em ele que cruzava a fronteira em um carro, que era escoltado. Ao ser abordado pelos agentes federais, o narcotraficante apresentou documentos falsos. Os policiais federais, que o conheciam por fotos, perceberam a farsa e deram voz de prisão.

‘João Branco’ havia fugido pela porta da frente do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no quilômetro 8 da BR-174, zona rural de Manaus. Cem pessoas ligadas à FDN foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF) por tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro, organização criminosa e de envolvimentos em assassinatos.

No momento da prisão 'João Branco' apresentou documento falso - foto: divulgação

No momento da prisão ‘João Branco’ apresentou documento falso – foto: divulgação

Três presidiários Makysoniel Nogueira Braga, 30, Carlos Antônio Oliveira Oliveira, 21, Alexandre de Oliveira Lemos, o “Alan”, 33, conhecido como chefe do tráfico de drogas da Zona Oeste, Também foram detidos com o narcotraficante.

Operação ‘La Muralla’

A organização criminosa começou a ser desmantelada com a operação ‘La Muralla’ deflagrada pela Polícia Federal do Amazonas no dia 20 de novembro do ano passado, na qual foram cumpridos 86 mandados de busca e prisão. A operação, que também foi realizada em outros Estados do Brasil, resultou nas prisões de seis advogados e de um vereador de Tonantins (AM). Caso condenados com pena máxima, os cem denunciados somaram 3 mil anos de prisão.

O grupo tinha uma associação criminosa na tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Peru para comprar drogas e armas e transportá-las até Manaus. A organização era também responsável por pagamentos e mantinha um ‘Tribunal do Crime’, onde decidiam em reuniões sobre as vidas e mortes dos envolvidos com o crime.

‘João Branco’ está sendo transferido para capital amazonense, onde já foram providenciadas as condições legais para um presídio federal por ser de alta periculosidade, conforme informou uma fonte policial.

Os três principais líderes da FDN, ‘Zé Roberto da Compensa’, Alan Castimário, o ‘Nanico’, e Gerson Carnaúba, estão presos em presídios federais de segurança máxima.

No dia 18 desse mês, o irmão do narcotraficante, Manoel Ivani Pinto Carioca, 37, foi preso. De acordo com a polícia, ‘João Branco’ estava operando os crimes na capital amazonense através do irmão.

Por Josemar Antunes e Mara Magalhães

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir