Sem categoria

Nacional vence Princesa de Solimões e leva Campeonato Amazonense de 2015

‘Leão da Vila Municipal’ comemorou seu 43° título e o bicampeonato seguido, neste sábado (20), na Arena da Amazônia – foto: Josemar Antunes

‘Leão da Vila Municipal’ comemorou seu 43° título e o bicampeonato seguido, neste sábado (20), na Arena da Amazônia – foto: Josemar Antunes

 

Com a vantagem da primeira partida após ter vencido pelo placar de 1 a 0, o Nacional sagrou-se como primeiro campeão pelo Campeonato Amazonense de 2015, na tarde deste sábado (20), na Arena da Amazônia, com a vitória por 2 a 1 diante do Princesa do Solimões.

Nos acréscimos da etapa final o atacante Charles garantiu a vitória e o título para o Nacional - foto: Josemar Antunes

Nos acréscimos da etapa final o atacante Charles garantiu a vitória e o título para o Nacional – foto: Josemar Antunes

O gol do titulo do ‘Leão da Vila Municipal’ foi marcado pelo atacante Charles, aos 46 minutos em jogada individual nos acréscimos na etapa final. Os torcedores nacionalinos fizeram a festa nas arquibancadas, na comemoração do 43° título do clube e o bicampeonato seguido.

O jogo

A partida iniciou com ambas as equipes se estudando em campo. Mas, quem começou a mostrar o poder ofensivo com perigos de gol foi à equipe do Naça, com jogadas rápidas pela direita sobre a meta do goleiro Raicifran, da equipe de Manacapuru.

Aos 26 minutos do primeiro tempo, após o domínio dos contra-ataques do Nacional, o Tubarão de Manacapuru resolveu tomar iniciativas na partida e quase abriu o placar. No minuto seguinte, novo contra-ataque do Princesa do Solimões, em um chute forte para defesa espetacular do goleiro Rodrigo Ramos, que espalmou para linha de escanteio.

A pressão do time de Manacapuru continuou agressiva contra a meta do arqueiro do Naça. Por sua vez, em um contra-ataque após erro do meio campo do Tubarão, aos 28 minutos o Nacional voltou a ameaçar o gol do time da terra da ciranda.

O jogo começou a ter emoção aos 30 minutos, quando o zagueiro Amaral, do Princesa, afastou o que seria o primeiro gol do Nacional, depois do chute forte de Júnior Paraíba.

Em resposta ao Nacional, o Tubarão aos 32 minutos obrigou o goleiro Rodrigo Ramos fazer uma defesa espetacular, depois de jogada que iniciou pela esquerda da defesa nacionalina após cabeceio certeiro de Léo Paraíba. Na ocasião da defesa do arqueiro do Nacional, Rodrigo Ramos se chocou com a trave.

A pressão do Princesa continuou com jogadas rápidas, aos 36 minutos mais um chute forte contra a meta do Nacional. Na jogada seguinte, aos 37 minutos, Douglas obriga Rodrigo Ramos a fazer mais uma defesa espetacular.

Aos 40 minutos, Charles do Nacional, que estava sumido no jogo, chuta com perigo contra a meta do goleiro Raicifran do Tubarão.

No contra-ataque, aos 43 minutos, jogada em velocidade da troca de passes entre os jogadores do Princesa, que terminou com uma bicicleta de Nando, que por pouco não fez um golaço na Arena da Amazônia. A primeira etapa encerrou em zero a zero.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o que se viu foi um Nacional mais ousado e decido abrir o marcador. A partida voltou a ter domínio da equipe do Leão da Vila Municipal. Aos 5 minutos em jogada individual, Júnior Paraíba quase fez o primeiro para o Nacional.

Mas o Princesa estava vivo na partida, e aos 8 minutos, Douglas chutou forte para a defesa do goleiro do Nacional Rodrigo Ramos.

Quatro minutos depois, Lacraia chegou a marcar para o Princesa do Solimões, mas o árbitro da partida Edmar  Encarnação anulou o gol.

Aos 17 minutos em um contra-ataque, Robinho do Nacional ganhou na velocidade, invadiu a área até ser derrubado pelo zagueiro e o árbitro marcou pênalti.

O Nacional abriu o placar aos 20 minutos de pênalti convertido por Júnior Paraíba - foto: Josemar Antunes

O Nacional abriu o placar aos 20 minutos de pênalti convertido por Júnior Paraíba – foto: Josemar Antunes

Na cobrança da penalidade, aos 20 minutos do segundo tempo, Júnior Paraíba fez um a zero para o Leão da Vila Municipal.

Com o gol, o Nacional começou a tomar conta da partida, até que aos 43 minutos, o Princesa do Solimões empatou com Nando após confusão na defesa nacionalina.

o Nacional sagrou-se bicampeão do Estadual e conquistou o seu 43º título do Campeonato Amazonense de 2015 - foto: Josemar Antunes

o Nacional sagrou-se bicampeão do Estadual e conquistou o seu 43º título do Campeonato Amazonense de 2015 – foto: Josemar Antunes

O Nacional não sentiu o gol de empate. Nos acréscimos da etapa final, aos 46 minutos, Charles que estava sumido na partida dar números finais a partida garantindo a vitória por 2 a 1.O Nacional sagrou-se bicampeão do Estadual e conquistou o seu 43º título do Campeonato Amazonense de 2015.

O autor do gol e do título do Nacional que não marcava há três partidas, o atacante Charles falou da emoção da conquista do campeonato.

“A equipe adversária jogou atacando o tempo todo, mas a nossa equipe conseguiu superar o Princesa e Graças a Deus consegui marcar o gol da vitória”, disse.

O atacante também revelou a equipe de reportagem do EM TEMPO Online ter sonhado com o gol do título.

O grande nome da partida, o goleiro Rodrigo Ramos, 35, falou da emoção da conquista do título do Campeonato Amazonense.

“Estou muito feliz com a conquista do título pelo Nacional e com a minha ótima atuação na partida. Esse é um ‘recomeço’ na minha vida aos 35 anos, onde tive o apoio da minha família. Dos treze títulos que já conquistei, este sem dúvida é o mais importante da minha carreira como profissional no futebol”, disse emocionado o atleta.

Sobre a Arena da Amazônia, o goleiro falou que jogar no estádio que foi palco de Copa do Mundo é uma sensação diferente.

“Este palco não pode ficar fora dos grandes eventos de futebol. Vamos torcer para que os governantes olhem com carinho para o futebol amazonense”, disse Rodrigo Ramos.

A Arena da Amazônia – estádio Vivaldo Lima, palco da final, recebeu um público de 6.787 para uma renda de R$ 93.825.

Por Josemar Antunes (especial EM TEMPO Online)

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir