Sem categoria

Nacional vacila e deixa Remo empatar no final

A torcida nacionalina já comemorava a vitória, quando a estrela de Eduardo Ramos brilhou mais uma vez - foto: Ricardo Oliveira

A torcida nacionalina já comemorava a vitória, quando a estrela de Eduardo Ramos brilhou mais uma vez – foto: Ricardo Oliveira

Correspondendo ao esperado, Nacional e Remo-PA fizeram um duelo equilibrado na noite dessa quinta-feira (24) no estádio da Colina. Em partida valida pelas quartas de final da Copa Verde, os leões da Amazônia empataram em 1 a 1, graças ao meia-atacante Eduardo Ramos, que aos 46 minutos da segunda etapa igualou o marcador. O gol nacionalino foi anotado pelo lateral-direito Osvaldir. Os times voltam a se enfrentar no dia 6 de abril em Belém (PA).

A partida iniciou e logo ambas as equipes mostrando como seria o confronto. Com muita marcação no meio de campo, os times não conseguiam criar oportunidades. Por isso, o jeito encontrado pelo Nacional para chegar a meta defendida por Fernando Henrique foi as bolas paradas.

Aos 17 minutos, Álvaro recebeu próximo da meia-lua adversária e foi derrubado. Na cobrança, Osvaldir chamou a responsábilidade e encheu o pé para colocar no canto direito do Remo, abrindo assim o marcador.

O gol animou o time amazonense, que passou a dominar as jogadas ofensivas. Em determinado momento do primeiro tempo, os comandados do técnico Heriberto da Cunha colocaram os paraenses na roda.

Sem contar com seu principal jogador, Eduardo Ramos, numa noite inspirada, o Remo-PA sofria com os passes errados. A primeira chance de gol saiu apenas aos 28 minutos, quando Ciro cobrou falta perigosa, mas a bola saiu a direita.

Na volta do segundo tempo, o Remo-PA voltou mais ligado. Em blitz feita nos primeiros minutos da etapa, a equipe chegou duas vezes com muito perigo. No primeiro minuto, João Victor tabelou com Welthon e finalizou cruzado, porém, Roberto espalmou para escanteio. No minuto seguinte, Ciro recebeu na intemediaria, driblou Roberto Dias, mas na hora de marcar, finalizou por cima da meta do Nacional.

Após o “abafa”, a partida voltou a ser equilibrada. Querendo o empate, o treinador Léston Júnior decidiu mudar o esquema de sua equipe. Ele mandou para o jogo Marco Goiano e Potita nos lugares de Welthon e Michel. Vendo que não surtiu o efeito desejado, apostou em um velho conhecido amazonense, o atacante Léo Paraíba (ex-Nacional e Princesa do Solimões). O camisa 17 entrou na vaga de Ciro.

A equipe paraense cresceu e passou a fazer uma pressão nos minutos finais. Aos 42 minutos, Léo recebeu na direita, passou por Radar e finalizou cruzado, mas a bola saiu por cima do travessão.

A torcida nacionalina já comemorava a vitória, quando a estrela de Eduardo Ramos brilhou mais uma vez. Já nos acréscimos, o lateral Levy fez boa joga pela direita, olhou para área e cruzou na medida para Ramos, que estava bem posicionado no segundo pau. O camisa 10 remista subiu e testou para igualar o marcador e levar a decisão do confronto para Belém (PA).

Por Thiago Fernando

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir