Esportes

Nacional precisa de ‘milagre’ para se classificar para a próxima fase da Série D

Time amazonense não conseguiu segurar o ímpeto do Remo fora de casa – foto: Ricardo Oliveira

Time amazonense não conseguiu segurar o ímpeto do Remo fora de casa – foto: Ricardo Oliveira

Um milagre. É exatamente isso que o Nacional necessita para se classificar para a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro.

Após perder, no sábado (22), do Remo-PA, por 3 a 2 na cidade de Paragominas (distante 300 quilômetros de Belém), o Leão da Vila Municipal estacionou nos quatro pontos em cinco jogos e, a apenas três rodadas do final da fase grupos da competição, tem a obrigação de ganhar todas as partidas restantes e torcer por uma combinação de resultados.

O time azulino é o quarto colocado do Grupo A1.

Os gols da partida foram marcados por Edicleber, Silvio e Henrique para o Remo. Felipe e Júnior Paraíba descontaram para o Naça.

Na próxima segunda-feira (31), o Nacional recebe o Rio Branco-AC pela sexta rodada da competição. O duelo a princípio está marcado para a Arena da Amazônia, mas a má campanha da equipe e o provável distanciamento do torcedor pode fazer com que a diretoria altere o local da partida.

Jogadores acreditam

Mesmo em situação difícil na competição, o elenco do Nacional ainda acredita na classificação da equipe para a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro. Na saída do campo, na Arena Verde, o meia-atacante Romarinho reclamou da falta de atenção da equipe, mas afirmou que ainda acredita na classificação.

“A gente sofreu três gols e fica difícil correr atrás, mas ainda conseguimos fazer dois e não deu. Penso que fomos bem nos dois tempos. Dá para sonhar sim com a classificação. A gente sabe que é difícil, mas vamos lutar até o fim”, afirmou.

Já o atacante Júnior Paraíba, artilheiro do Leão da Vila na competição com três gols, pediu desculpas da torcida e prometeu empenho e luta até o final.

“A gente veio com propósito de conseguir a vitória, mas acabamos pegando dois gols um atrás do outro e com um jogador a menos piorou mais. Agora, é levantar a cabeça. Ainda temos três partidas e não sabemos o que ainda pode acontecer no campeonato. O futebol é imprevisível. Enquanto tiver chances vamos acreditar e quem sabe ainda conseguimos essa classificação”, analisou.

Por Thiago Botelho

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir