Esportes

Nacional encara Vilhena na Arena da Amazônia, pela segunda rodada da Série D

Jogador fez campanha para que time jogasse a Série D na Arena – foto: Ricardo Oliveira

Jogador fez campanha para que time jogasse a Série D na Arena – foto: Ricardo Oliveira

 

Ele pediu na final do Campeonato Amazonense e a diretoria atendeu. O Nacional, do lateral-direito Peter, encara na tarde deste domingo (19), o Vilhena-RO na Arena da Amazônia Vivaldo Lima. A partida será valida pela segunda rodada da Série D do Campeonato Brasileiro.

Ambas as equipes estão empatadas na primeira colocação com um ponto, tudo graças aos empates que obtiveram no último final de semana. O Leão da Vila Municipal empatou em Boa Vista por 1 a 1 com do Náutico-RR. Já o time de Rondônia empatou, em casa, com o Remo-PA pelo mesmo placar.

Para esse confronto diante do Vilhena, o técnico Aderbal Lana decidiu modificar a equipe titular. Testando várias alternativas, o comandante nacionalino, deve colocar em campo uma equipe com apenas um meia de criação.

Na atividade realizada na própria Arena da Amazônia na última quinta-feira (16), Lana começou o coletivo mandando a campo uma equipe no 4-4-2. Nessa formação, o técnico escalou Rafael Vieira na lateral-esquerda no lugar de Andrezinho.

No meio-campo, Lana criou um losango com Denis, Felipe Manoel, Bruno Potiguar e Charles. No ataque, pela primeira vez o técnico comandante testou dois centroavantes: Nando e Junior Paraíba. Apesar de fechar a primeira etapa do treinamento por 1 a 0, o técnico afirmou não ter gostado do futebol apresentado pelo time titular.

Por esse motivo, ele modificou taticamente a formação. Testando um 4-3-3, Lana voltou a campo com João Rodrigo na vaga de Rafael Vieira, Lusmar ao lado de Denis, Danilo Rios no lugar de Felipe Manoel e o atacante Felipe formando o ataque com Charles e
Junior Paraíba.

Questionado sobre a sua preferência, Lana despistou. Uma coisa é certa, o comandante deve iniciar o confronto com o meia Danilo Rios no banco de reservas.

Certeza no time titular, o lateral-direito Peter, novamente, comemorou o fato do duelo ser na arena da Amazônia. Para o camisa 2 nacionalino, o campo facilita no desenvolvimento do futebol do único representante amazonense do Campeonato Brasileiro.

“Não tem coisa melhor. Nossa equipe mostrou nos dois jogos da final do estadual que temos poder ofensivo e na Arena, não tem como o adversário se retrancar. Tenho certeza de que se a nossa equipe impuser o ritmo que colocamos nas finais, vamos fazer um baita jogo. Temos que ter consciência que vamos encontrar um adversário muito difícil que virá com três zagueiros, mas temos que furar essa retranca e fazer com que o nosso torcedor compareça ao estádio e saia daqui feliz”, disse o atleta.

Uma novidade que pode pintar no decorrer do duelo é a estreia do meia-atacante Romarinho. O jogador que se destacou atuando no Fast durante o amazonense já está regularizado e pode entrar no segundo tempo para dar velocidade pelo lado esquerdo do campo.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir