Dia a dia

Na Zona Leste,terreno abandonado pode virar criadouro de Aedes

A praça do conjunto está abandonada há mais de um ano com alambrados quebrados - foto: Arthur Castro

A praça do conjunto está abandonada há mais de um ano com alambrados quebrados – foto: Arthur Castro

Um terreno abandonado pelo proprietário há mais de 30 anos, que têm se transformado em foco de proliferação do mosquito Aedes aegypti, no conjunto Vilar Câmara, Zona Leste, está tirando o “sono” dos moradores que temem uma epidemia de dengue, febre chikungunia ou zika vírus, no local com a chegada do período chuvoso. A praça engenheiro Francisco Mota da Silva, está há mais de um ano tomada pelo mato e lixo, também é um ambiente favorável a reprodução do mosquito da dengue.

De acordo com o auxiliar comunitário, Célio Figueiredo Pereira, 51, morador do conjunto Vilar Câmara, há 32 anos, ninguém sabe quem é o proprietário ou responsável pelo terreno de baldio de 400 metros quadrados que está abandonado com muito mato e que pode facilitar a proliferação do Aedes.

Segundo Célio, até o momento a brigada de combate ao mosquito da dengue ainda não apareceu por lá.
“Até hoje não sabemos quem é o proprietário desse terreno que está abandonado há mais de 30 anos. Procuramos saber se o terreno baldio que está cheio de mato e lixo, podendo se transformar num criadouro para o mosquito da dengue é da prefeitura, do governo do Estado ou particular. Com tantos casos de zika vírus acontecendo em todo o país, os moradores estão preocupados que as pessoas comecem a adoecer por aqui”, alertou Pereira.

A praça do conjunto está abandonada há mais de um ano com alambrados quebrados, lixo e muito mato. Além disso, a iluminação fraca com várias lâmpadas queimadas que dificulta a visibilidade à noite, pode favorecer a ação de bandidos e aumentar o número de assaltos na área.

“A praça está sempre com lixo e há um ano não aparece ninguém para fazer a capinação do matagal por aqui. A iluminação é fraca e favorece os assaltos. Gostaríamos que a exemplo do conjunto que melhorou a iluminação com lâmpadas de LED, fossem instaladas também nessa praça”, solicitou o morador.

Providências

A Secretaria Municipal de Limpeza de Limpeza Urbana (Semulsp) não confirmou que há um ano não esteja realizando a coleta do lixo e os serviços de capinação no conjunto Vilar Câmara. Entretanto, o órgão informou que no momento estão ocorrendo mutirões de limpeza em vários bairros de Manaus, para combater os focos do mosquito da dengue e dentro de dois dias um fiscal deve ir até o local para verificar a situação. Em seguida, a Semulsp fará uma programação para realizar uma limpeza emergencial no conjunto. No momento o órgão realiza um mutirão de limpeza no bairro Lírio do Vale, na Zona Oeste, contra a dengue.

Por Augusto Costa

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir