Sem categoria

Na praia Dourada, embarcações invadem área de banhistas no rio

Lancha foi flagrada circulando pela equipe do EM TEMPO, no rio Negro, a poucos metros de banhistas, na tarde de ontem, na praia Dourada - foto: Ione Moreno

Lancha foi flagrada circulando pela equipe do EM TEMPO, no rio Negro, a poucos metros de banhistas, na tarde de ontem, na praia Dourada – foto: Ione Moreno

Diversão aliada à imprudência e falta de fiscalização tem gerado perigo aos banhistas que frequentam nos finais de semana os balneários de Manaus. Neste domingo, a reportagem do EM TEMPO flagrou mais de dez jet skis desrespeitando a área de segurança dos banhistas na Praia Dourada, localizada no bairro Tarumã, Zona Oeste.

Os condutores de jet skis e lanchas circulavam livremente sem serem incomodados pela Marinha, desrespeitando o perímetro de banhistas na praia, delimitado pela autoridade fluvial. Muitos dos pilotos sequer têm carta de permissão para conduzir os barcos e jet skis, fazendo manobras arriscadas em meio aos banhistas, colocando em risco a vida de quem vai aos balneários em busca de lazer durante o período do verão amazônico.

De acordo com a Marinha, uma equipe de Inspeção Naval da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC) realiza as fiscalizações todos os dias da semana, incluindo os fins de semana e feriados, na área compreendida do Puraquequara até a Praia do Tupé, a fim de fiscalizar o cumprimento das leis, bem como orientar os navegantes quanto à segurança da navegação e o estado de conservação da sinalização náutica. Ainda segundo a Marinha, nos fins de semana e feriados as fiscalizações são intensificadas nas principais praias e balneários de Manaus.

Orientações

A Marinha orienta que os proprietários e condutores das embarcações precisam seguir as Normas da Autoridade Marítima, e aos passageiros, que devem escolher embarcações registradas e com condutores habilitados na Capitania e denunciarem os casos de irregularidades pelos telefones (92) 99302-5040, que também funciona com o WhatsApp, e ainda pelos números de Socorro e Salvamento – 185, e Disque Denúncia – 0800 280 7200.

Os banhistas e passageiros devem informar à Capitania tempestivamente a fim de que sejam tomadas as providências cabíveis.

Caso seja flagrado cometendo algum ato de infração, a embarcação é apreendida e conduzida para a Capitania dos Portos e os proprietários e condutores são notificados a comparecer na Capitania para apuração dos fatos, além do pagamento de juros e multas indo até a suspensão ou cancelamento da carteira.

Conforme a Marinha, é preciso ter habilitação para o motonauta, além da idade mínima de 18 anos para se tornar condutor. Para pilotar outras embarcações em área total ou parcialmente abrigadas, como os rios da Zona Oeste, é preciso habilitação de arrais-armador.

Por Stênio Urbano

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir