Dia a dia

Na Cidade Nova, comerciante é morto na frente da esposa e filho; outros 2 morreram à noite em Manaus

Autobelly Alves Muniz, 24, foi preso suspeito de matar a tiros  o comerciante Marath Pacheco Galucio - foto: divulgação/PM

Autobelly Alves Muniz, 24, foi preso suspeito de matar a tiros o comerciante Marath Pacheco Galucio – foto: divulgação/PM

Pelos menos três homicídios foram registrados durante a noite dessa quarta-feira (7), em Manaus. Os crimes ocorreram nas Zonas Norte, Sul e Leste da cidade.

O primeiro ocorreu por volta das 21h, na avenida Creta, bairro Nova Cidade, Zona Norte, e teve como vítima o comerciante Marath Pacheco Galucio, 23.  Conforme a polícia, o homem estava em frente à distribuidora dele, na companhia de sua esposa e da filha de cinco meses, quando dois homens chegaram ao local em uma motocicleta de placa não identificada e efetuaram os disparos na direção do rapaz. Ele foi atingido com seis tiros.

O comerciante ainda foi socorrido e levado para o Hospital e Pronto Socorro Delphina Aziz, mas morreu a caminho da unidade hospitalar.

A polícia conseguiu prender um dos suspeitos, identificado como Autobelly Alves Muniz, 24, e com ele foi aprendido um revólver calibre 38. O outro conseguiu fugir por uma área de mata.

Durante depoimento à polícia, o suspeito informou que cometeu o crime devido a uma briga entre ele e a vítima, dias atrás, em um campo de futebol.

Por volta das 22h35, o autônomo Elienay Ferreira Paz, foi espancado até a morte. O criem ocorreu nas proximidades da casa dele, localizada na avenida Puraquequara, Bairro Distrito Industrial II, Zona Leste.

Populares informaram à polícia que três homens agrediram a vítima e a motivação do crime está relacionada a uma dívida de R$ 10, que o autónomo tinha com os autores, provavelmente referente a compra de entorpecente.

Na Zona Sul, Alesson de Jesus da Silva, 28, foi morto a facadas, por volta das 23h40, pelo padrasto de sua namorada, identificado apenas como Thiago Silva. O fato ocorreu no beco Raquel, Bairro São Sebastião, Zona Sul.

De acordo com o relatório do Centro Integrado de Operações (Ciops), o crime ocorreu durante um desentendimento entre o suspeito e a vítima.

O Instituto Médico Legal (IML) fez a remoção dos corpos. Todos os crimes serão investigados pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir