Esportes

Na Arena da Amazônia, Colômbia cede empate ao Japão e se complica

Disposta a vencer a partida, o Japão começou o segundo tempo fazendo blitz na área da Colômbia – foto: Ricardo Oliveira

Disposta a vencer a partida, o Japão começou o segundo tempo fazendo blitz na área da Colômbia – foto: Ricardo Oliveira

Após abrir dois gols de vantagem para cima do Japão e se aproximar da primeira vitória no Torneio Olímpico de Futebol masculino, a Colômbia não suportou a pressão e viu os “Samurais Azuis” buscarem o empate em 2 a 2 na noite de ontem (7) na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, em duelo válido pela segunda rodada do grupo B. Gutierrez e Fujiharu (contra) marcaram para os sul-americanos, enquanto Asano e Nakajima empataram para os orientais.

O resultado não é bom para nenhuma das equipes. Com apenas um ponto conquistado, o Japão aposta todas as suas fichas no duelo diante da Suécia, que será disputado na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), na próxima quarta-feira (10), às 18h (de Manaus). A Colômbia, por sua vez, com dois empates conquistados, só depende de si para avançar ao mata-mata da competição. Uma vitória em cima dos nigerianos na Arena Corinthians, em São Paulo, no mesmo dia e horário do outro confronto do grupo B, põe os sul-americanos nas quartas de final.

O jogo

Único time a ser derrotado na primeira rodada do grupo B, o Japão entrou em campo pressionado e com quatro mudanças na equipe titular. Apesar disso, foram os “Samurais Azuis” que chegaram com perigo pela primeira vez. Aos dez minutos, Muroya cruzou na área para Nakajima, que ajeitou no peito e Yajima Ele encheu o pé e mandou um forte chute rasteiro, obrigando Bonilla a praticar uma defesa espetacular.

Ousado, os japoneses tiveram a melhor chance do primeiro tempo aos 33 minutos. Koroki aproveitou sobra de escanteio e cruzou na cabeça de Yajima, que livre de marcação, testou à esquerda da meta defendida por Bonilla.

Um dos mais acionados em campo pelo lado colombiano, Pabon ainda tentou pela última vez no primeiro tempo em cobrança de falta, mas sem qualquer tipo de perigo para Nakamura.

Disposta a vencer a partida, o Japão começou o segundo tempo fazendo blitz na área da Colômbia e criou duas boas chances logo de cara. No primeiro minuto da etapa complementar, Kevin Balanta tentou atravessar bola pela frente da grande área, Asano recuperou e chutou de longe. Bonilla conseguiu desviar com a ponta dos dedos, antes dela beliscar o travessão e sair pela linha de fundo.

Apesar de estar sendo dominada pelo rival, foi a Colômbia quem abriu o placar da partida. Aos 13 minutos, Pabon passou para Gutierrrez. Ele tabelou com Rodriguez, recebeu na entrada da área e chutou. A bola ainda desviou em Ueda antes de morrer no fundo da rede japonesa.

Seis minutos depois, em outro contra-ataque puxado por Pabon, ele passou a bola para Borja, no bico esquerdo da grande área. O camisa 9 chutou cruzado e o goleiro espalmou. No rebote, Fujiharu se complicou e tocou contra o próprio gol, ampliando a vantagem para os colombianos.

Com 2 a 0 no placar, o jogo parecia estar nas mãos da seleção sul-americana. Aos 21 minutos, porém, o Japão diminuiu a diferença. Em boa jogada na entrada da área colombiana, Ohshima tocou para Minamino, que enxergou e passou para Asano na marca do pênalti. O jogador do Arsenal dominou e chutou no canto esquerdo de Bonilla, sem chance de defesa.
De volta ao jogo, os japoneses passaram a acreditar no empate. No minuto seguinte, Borja recebeu no bico da grande área japonesa pelo lado canhoto, ajeitou para o pé direito e tentou colocar no ângulo de Nakamura. A bola, porém, caiu na rede por cima do gol.

Guerreiro e persistente, o time nipônico empatou a partida aos 28 minutos. Craque do time japonês, Nakajima arriscou chute de fora da área. A bola encobriu Bonilla e ainda tocou no travessão antes de morrer no fundo da rede.

Não satisfeitos com o empate, os japoneses quase viraram a partida no minuto seguinte. Asano recebeu sozinho no campo de ataque, viu Bonilla sair do gol e tirou do arqueiro colombiano. O chute, porém, saiu sem força e a defesa sul-americana ficou com a bola.

Perdida em campo, a seleção da Colômbia voltou a aparecer na partida apenas aos 36 minutos. De muito longe, Rodriguez arriscou chute. A bola passou com perigo, por cima da mete defendida por Nakamura.

Por André Tobias

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir